PUBLICIDADE


Lauro Jardim diz que equipe de Bolsonaro suspeita de ação do Hezbollah em facada

O jornalista afirmou que militantes e assessores do presidenciável acreditam que grupo terrorista teria arquitetando ações na América Latina

- Publicado no dia
(Foto: Reprodução / Último Segundo)

O jornalista Lauro Jardim fez uma afirmação bastante peculiar – em suas próprias palavras, “uma história rocambolesca” – em sua coluna no O Globo neste domingo (16). Segundo ele, membros da equipe no entorno do presidenciável Jair Bolsonaro acreditam que a facada que ele levou foi obra do grupo terrorista Hezbollah. [1]

No texto, Jardim comenta que, de acordo com a narrativa que circula entre eles, “agentes do Mossad, o serviço de inteligência de Israel, estiveram recentemente na Argentina para avisar às autoridades locais que integrantes do Hezbollah fariam suas vítimas na América do Sul: Maurício Macri e Jair Bolsonaro”.

O Boletim não encontrou a suposta afirmação expressa publicamente em nenhuma das principais páginas nas redes sociais ligadas à campanha do parlamentar à presidência ou de seus aliados.


PUBLICIDADE


★ ★ ★

Nós criamos o Boletim da Liberdade porque acreditamos em um jornalismo sério, independente e de viés liberal. Você pode ajudar esse projeto.

Para que possamos manter e melhorar nossa missão de organizar, divulgar e apurar informações de interesse público, tornando-as acessíveis para todos, precisamos da sua ajuda. Se você é um entusiasta do Boletim, colabore fazendo uma assinatura ou fazendo uma doação de qualquer valor. Contamos com você para viabilizar um jornalismo mais plural e democrático no Brasil.

Apoie a mídia independente: curta nossa página.


Seja um assinante e receba nosso conteúdo por Whatsapp


Seja um mantenedor com uma doação única de qualquer valor


Comentários

Receba nosso conteúdo por e-mail



Leia também
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.