fbpx
PUBLICIDADE

Primeira propaganda de Alckmin tem teor desarmamentista e faz alusão a Bolsonaro

Filme do tucano Geraldo Alckmin para a TV foi divulgado nas redes sociais; produção se inspira em comercial estrangeiro e é uma alusão a Bolsonaro, que defende o direito da posse de armas de fogo ao cidadão
Campanha de Geraldo Alckmin mostra objetos sendo destruídos por projétil (Foto: Reprodução/Twitter)

Campanha de Geraldo Alckmin mostra objetos sendo destruídos por projétil (Foto: Reprodução/Twitter)

O candidato à presidência da República pelo PSDB, Geraldo Alckmin, estreia no horário eleitoral de televisão com um filme publicitário inspirado na campanha desarmamentista norte-americana “Armas matam: matem as armas”. [1]

No filme, publicado no início da tarde desta quinta-feira (30) nas redes sociais do candidato, diversos objetos são destruídos por um projétil de arma de fogo em câmera lenta.

Para ilustrar a crítica, a direção de arte da produção inscreveu nos objetos problemas do Brasil, como falta de saneamento, desemprego, fome e analfabetismo.





Ao fim, aparece uma imagem de criança, sugerindo que ela seria o próximo alvo do disparo. Então, surge o letreiro que diz que “não é na bala que se resolve”. Uma clara alusão ao candidato à presidência Jair Bolsonaro (PSL), que lidera as pesquisas de intenção de voto e conquistou fatia do eleitorado que, em eleições passadas, votava alinhado à Alckmin.

Assista:





O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

➡ Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição mensal, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga e interaja em nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos.

Colunas mais recentes

Assine o Boletim da Liberdade e receba todas as segundas-feiras a coluna Panorama