SOBRE     ASSINE     NEWSLETTER     FACEBOOK     TWITTER     YOUTUBE



Primeira propaganda de Alckmin tem teor desarmamentista e faz alusão a Bolsonaro

Filme do tucano Geraldo Alckmin para a TV foi divulgado nas redes sociais; produção se inspira em comercial estrangeiro e é uma alusão a Bolsonaro, que defende o direito da posse de armas de fogo ao cidadão

- Publicado no dia
Campanha de Geraldo Alckmin mostra objetos sendo destruídos por projétil (Foto: Reprodução/Twitter)

O candidato à presidência da República pelo PSDB, Geraldo Alckmin, estreia no horário eleitoral de televisão com um filme publicitário inspirado na campanha desarmamentista norte-americana “Armas matam: matem as armas”. [1]

No filme, publicado no início da tarde desta quinta-feira (30) nas redes sociais do candidato, diversos objetos são destruídos por um projétil de arma de fogo em câmera lenta.

Para ilustrar a crítica, a direção de arte da produção inscreveu nos objetos problemas do Brasil, como falta de saneamento, desemprego, fome e analfabetismo.


PUBLICIDADE



Ao fim, aparece uma imagem de criança, sugerindo que ela seria o próximo alvo do disparo. Então, surge o letreiro que diz que “não é na bala que se resolve”. Uma clara alusão ao candidato à presidência Jair Bolsonaro (PSL), que lidera as pesquisas de intenção de voto e conquistou fatia do eleitorado que, em eleições passadas, votava alinhado à Alckmin.

Assista:

Confira também:

► CHEGOU A HORA DE APRENDER SOBRE BITCOINS EM UM GUIA OBJETIVO: Um treinamento para iniciar no mercado de criptomoedas e ganhar dinheiro.

► CRIE UM NEGÓCIO ONLINE E COMPLEMENTE A SUA RENDA. Siga o passo a passo para em 30 dias começar a faturar sem sair de casa.

► VOCÊ SABIA QUE EXISTE TÉCNICA PARA GANHAR NA LOTERIA? Quem comprou, não se arrependeu. 10 dias de garantia ou o seu dinheiro de volta

Apoie a mídia independente: curta nossa página.


Seja um assinante e receba nosso conteúdo por Whatsapp


Seja um mantenedor com uma doação única de qualquer valor

Comentários

Receba nosso conteúdo por e-mail



Leia também
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.