fbpx
PUBLICIDADE

Bruno Garschagen diz que vitória de Bolsonaro no primeiro turno é possível

O cientista político acredita que o parlamentar e pré-candidato à presidência está sabendo interpretar a realidade política atual do país
Bruno Garschagen (Foto: Reprodução / Palestrarte)
Bruno Garschagen (Foto: Reprodução / Palestrarte)
PUBLICIDADE

O cientista político Bruno Garschagen comentou o atual sucesso da candidatura de Jair Bolsonaro nas pesquisas eleitorais em sua coluna na Gazeta do Povo neste domingo (11), com o título “O Fator Bolsonaro e as chances de vitória”. Ele analisou as razões para esse sucesso e avaliou as reais chances do presidenciável. [1]

PUBLICIDADE

Segundo Garschagen, as duas últimas semanas contribuíram para “solidificar a percepção de parte da sociedade de que ele é a pessoa mais indicada para ocupar a função a partir de janeiro de 2019”, com a paralisação dos caminhoneiros, o drama da mãe que faleceu ao saber que seu filho policial militar havia sido assassinado por bandidos (representando o agravamento da violência no país) e a disputa judicial entre as polícias e o Exército para ver quem ficaria com as armas e munições apreendidas com traficantes.

Leia também:  Caminhoneiros ameaçam nova greve se governo não interferir no diesel

PUBLICIDADE

Para o analista, a “coragem” é uma palavra fundamental para as eleições. Bolsonaro, para ele, “nem precisa ter um projeto pronto e acabado de segurança pública”, bastando a percepção de parte do eleitorado “de que ele é o único candidato que se preocupa com o assunto e que, portanto, fará o que nenhum outro terá a coragem de fazer” e de que ele não se permite corromper. Outra vantagem competitiva de Bolsonaro como candidato seria a “virilidade necessária para liderar um país repleto de janelas quebradas e com mais de 60 mil homicídios por ano”, algo que o eleitorado não consegue enxergar nos demais candidatos.

Ele concluiu argumentando que, se conseguir enfrentar as “oligarquias políticas”, que, embora poderosas, “não são invencíveis”, o principal adversário de Bolsonaro será “ele próprio: suas falas, escolhas, alianças”. Caso ele continue “a fazer a leitura correta do cenário político e a aprimorar as suas intervenções públicas nos discursos, entrevistas e redes sociais”, Bolsonaro pode “não só vencer a eleição presidencial, mas fazê-lo no primeiro turno”.

Leia também:  Lula muda discurso e diz que regulação da mídia é decisão legislativa

Compartilhe essa notícia:

Leu até aqui? Siga nas redes!

MARCAS APOIADORAS

Podcast

O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição mensal, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

Colunas mais recentes

Assine o Boletim da Liberdade e receba todas as segundas-feiras a coluna Panorama

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Você tem certeza que deseja cancelar sua assinatura?