fbpx
PUBLICIDADE


Filho de José Alencar elogia Flávio Rocha e diz que ele seria da UDN no passado

Empresário, que chegou a ser cogitado a ser vice de Lula como o pai nas próximas eleições, acredita que Rocha oferece condições a um debate qualificado

- Publicado no dia
Josué Gomes da Silva (Foto: Divulgação / Josué Gomes da Silva)

O empresário Josué Gomes da Silva, filho do ex-vice-presidente José Alencar, que faleceu em 2011, concedeu entrevista à Época, publicada nesta segunda-feira (26), em que rasgou elogios a Flávio Rocha, agora pré-candidato à presidência pelo PRB. Ele ainda fez uma associação histórica curiosa: disse que, se vivesse entre os anos 50 e 60, Flávio Rocha teria sido um ótimo membro da União Democrática Nacional (UDN). [1]

“Se estivéssemos vivendo no passado, eu provavelmente fosse um membro do antigo Partido Socialista Brasileiro (PSB) e o Flávio provavelmente fosse um membro da antiga União Democrática Nacional”, afirmou. A UDN foi o partido fundado em 1945 para enfrentar os setores políticos ligados ao regime do Estado Novo de Getúlio Vargas e seu líder político mais famoso foi o jornalista e ex-governador do extinto estado da Guanabara, Carlos Lacerda.


PUBLICIDADE



Apesar da divergência ideológica, Josué acredita que Rocha “é um brasileiro inteligente, preparado, competente e que levará suas ideias ao Brasil”. Os dois são amigos de longa data e colegas em três entidades do setor produtivo. Além disso, o dono da Riachuelo é cliente de Josué na sua empresa Coteminas.  Na opinião do empresário, o processo eleitoral precisa de um “debate de ideias divergentes”, e por isso a presença de Rocha, mesmo com as diferenças entre os dois, qualificaria o pleito.

“Tanto eu quanto ele sabemos que ambos queremos o melhor para o país”, frisou. Apesar de tantos elogios, Josué não confirmou se votaria em Rocha; limitou-se a dizer que, se ele se elegesse, “aplaudirei de pé”. Segundo o Estadão, o empresário mineiro teria sido cotado para ser o candidato a vice de Lula nas próximas eleições. [2]

★ ★ ★

Nós criamos o Boletim da Liberdade porque acreditamos em um jornalismo sério, independente e de viés liberal. Você pode ajudar esse projeto.

Para que possamos manter e melhorar nossa missão de organizar, divulgar e apurar informações de interesse público, tornando-as acessíveis para todos, precisamos da sua ajuda. Se você é um entusiasta do Boletim, colabore fazendo uma assinatura. Com menos de R$ 10 ao mês, você ajuda a viabilizar um jornalismo mais plural e democrático no Brasil e tem acesso a conteúdos exclusivos.

Apoie a mídia independente: curta nossa página.



Receba nosso conteúdo por e-mail



Leia também
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.