Panorama #15 - Arthur do Val diz sonhar disputar eleição majoritária pelo NOVO - Coluna Panorama - Boletim da Liberdade

Panorama #15 – Arthur do Val diz sonhar disputar eleição majoritária pelo NOVO

28.10.2019 07:21

“Hoje, o meu sonho é um dia disputar uma eleição majoritária pelo Partido Novo”. Essa foi uma das frases que o youtuber e deputado estadual por São Paulo, Arthur do Val (DEM/SP), falou em painel sobre política na 1ª Conferência do Instituto Liberal, realizada neste domingo (27) no Rio de Janeiro.

Arthur do Val – 2

Na palestra, Arthur, que é ligado ao MBL, reafirmou que pretende um dia disputar a Prefeitura de São Paulo, mas afirmou que o Democratas, partido pelo qual é filiado, não lhe dará a legenda. “Estou cagando para partidos. O DEM é um lixo. Mas, reconheço, que mesmo votando contra o partido e falando mal dele, não me punem”, fez mea-culpa.

Arthur do Val – 3

“O único partido que me identifico é o NOVO. Minha dificuldade é que não concordo com a estratégia eleitoral do NOVO. Então ao mesmo tempo que não posso sair do DEM [n.e.: pois pode perder o mandato], não posso ser candidato independente. Sou totalmente a favor da candidatura independente. Não existe democracia sem isso”, disse.

Príncipe – 1

Ex-filiado ao NOVO e atualmente no partido de Jair Bolsonaro, o deputado federal Luiz Philippe de Orleans e Bragança (PSL/SP) sustentou no mesmo evento que “a chance que temos agora de liberalizar esse país é nesse governo, pelo Poder Executivo”. Também criticou a entrega de relatorias de reformas importantes a partidos do centrão. “[Na reforma da Previdência], foram entregues [como proposta] 1,3 trilhão de reais de economia [em 10 anos] e tiraram 500 bilhões”, queixou-se.

Príncipe – 2

Aliás, nas redes sociais, o parlamentar avaliou que o erro do presidente Mauricio Macri, que perdeu a reeleição neste domingo (27) na Argentina, foi optar pelo gradualismo. “Ele não estabeleceu uma liderança forte o bastante para fazer grandes reformas e reduzir a força da oposição”, opinou. [1]

Joice e o MDB

O maior beneficiado da briga do Planalto com o PSL é o MDB. É que, como se sabe, o governo destituiu a então líder do governo Joice Hasselmann (PSL/SP), hoje considerada persona non grata pelos palacianos, e em seu lugar entrou o senador Eduardo Gomes (MDB/TO), visto como excelente articulador.

Joice e os bolsonaristas

Aliás, Joice ficou extremamente irritada com uma arte publicada nas redes pela colega de partido, a deputada federal Bia Kicis (PSL/DF). É que a imagem continha uma foto de Joice e Adélio e a seguinte legenda: “E a gente achava que a facada do Adélio seria a pior que Bolsonaro levaria”, em referência a uma suposta traição de Joice. A jornalista prometeu levar Kicis ao Conselho de Ética. “Vou desmascarar um por um”, ameaçou. [1B]

Washington DC e Gilmar Mendes

Quem deve estar feliz é o ministro do STF, Gilmar Mendes. Confirmado pelo presidente Bolsonaro nesta segunda-feira (28) como nome que será indicado para assumir a embaixada brasileira em Washington (EUA), Nestor Forster já foi chefe de gabinete de polêmico magistrado.

MBL

O ativista Bruno Christo, do MBL-RJ, criticou as declarações sobre o movimento vindas do deputado federal Marcio Labre (PSL/RJ) em entrevista ao Boletim da Liberdade. “[Ele se refere a nós como] se nos limitássemos ao debate do liberalismo apenas no campo econômico. Tenta nos menosprezar e nos retirar do debate político com argumentação de que somos novos, uma baita covardia. Ora, se somos novos, porque a preocupação constante conosco?”, questiona.

Banco do Brasil – 1 

O presidente do Banco do Brasil, Rubem Novaes, afirmou em palestra durante almoço na ACRJ que o caminho natural para o banco seria a sua privatização. Acrescentou, também, que o banco irá continuar se desfazendo de diversos ativos, que apesar de darem certo lucro, não fazem parte do futuro da empresa.

Banco do Brasil – 2

Novaes também apresentou números que indicam o reaquecimento do comércio varejista no país. Destaque no setor de veículos, motos e peças, com um aumento de 10,1%.

Privatização da Caixa

Um movimento de funcionários e ex-funcionários da Caixa crítico às políticas de esvaziamento da estatal lançou uma campanha em jornais, revistas e TV. O principal argumento é que o governo está tentando vender ou acabar com braços e prerrogativas que dão lucro à Caixa, como o FGTS e loterias. E que esse dinheiro é importante para o banco, por exemplo, oferecer um crédito imobiliário diferenciado ao cidadão.

Transparência

O deputado estadual Alexandre Freitas (NOVO/RJ) travou, e venceu, uma luta por mais transparência nos gastos públicos da ALERJ. É que agora – somente agora – a assembleia divulgará no site a lista dos assessores, com remuneração, vinculados a cada parlamentar. Cabe relembrar que a suposta rachadinha do Queiroz no gabinete de Flávio Bolsonaro teria ocorrido nessa mesma assembleia.

Ceticismo Político – 1

Especialista em guerra política e dono do blog Ceticismo Político, Luciano Ayan está… cético. Cada vez mais crítico a Olavo de Carvalho, Jair Bolsonaro e trupe, Ayan – que se considera da direita democrática – revelou que se arrependeu de ter votado em Jair Bolsonaro e que hoje votaria “em Ciro ou em Haddad”. A declaração foi dada ao blog de esquerda Diário do Centro do Mundo. [2]

Ceticismo Político – 2

“O que se percebe é que Bolsonaro acredita que dominará toda a direita pela via dos linchamentos. É uma tática muito arriscada. […] Bolsonaro claramente executa uma gestão por conflitos, valorizando os que mais conseguem destruir os outros moralmente”, afirmou. No Twitter, questionado por internautas, respondeu que o Partido Novo “beirou à omissão” em 2018 com a extrema-direita. [3]

Não perca nossas colunas

Receba a Coluna Panorama e outros conteúdos especiais do Boletim da Liberdade direto no seu WhatsApp. Basta clicar aqui e entrar em nosso grupo exclusivo, cujas vagas são limitadas. O Boletim também criou um canal no Telegram.