VOLTE PARA O BOLETIM DA LIBERDADE


Texto enviado por Sergio Moura, assinante do Boletim:

"Por que gastamos R$ 11 bi com políticos?"

- Publicado no dia
Foto: Pixabay

A CF88 afirma que os objetivos da República são garantir o desenvolvimento nacional, erradicar a pobreza e a marginalização e promover o bem de todos.

Quem cria condições para cumprirmos essas metas são os políticos, através das leis que regem nosso convívio social. Eles fazem isso? Hoje, não. São 75 milhões de brasileiros que vivem com até ½ salário mínimo por mês, o teto da metade inferior dos rendimentos é R$ 740 – R$ 480 no Norte e no Nordeste –, 104 milhões não têm saneamento básico, o salário médio é 1/6 do dos americanos e 480 mil morrem anualmente tendo vivido na miséria.

Os políticos passarão a fazer o que devem? Futuristas preveem que o mundo em 2038 será o de inteligência artificial onipresente, computação quantum, interação cérebro-computador, blockchain, biologia sintética e conectividade em gigabits, entre outros. Como nossos 154 milhões de conterrâneos economicamente ativos em 2030 irão absorver toda esta tecnologia se, hoje, 65 milhões de adultos, 45% deles, são analfabetos funcionais?

Treinar-nos bem para esse novo mundo custa, por ano, U$ 10 mil por pessoa, cerca de U$ 690 bi, contra U$ 80 bi que gastam hoje governo e famílias. Como fazemos?

Há que ganhar para gastar. Os políticos, para obedecer à CF88, têm de criar imediatamente um ambiente econômico que, naturalmente, vá aumentando o salário médio para chegar a R$12 mil em duas gerações. Se não o fizerem, ficaremos mais pobres e mais distantes do primeiro mundo. E, sendo assim, devemos gastar R$ 11 bi todos os anos com eles?


*Sergio Moura é autor do livro Podemos ser prósperos – se os políticos deixarem.

**Artigo escrito pelo assinante. Não necessariamente reproduz a visão dos editores do Boletim da Liberdade.


ATENÇÃO: O artigo acima é de autoria autodeclarada de Sergio Moura , assinante do Boletim da Liberdade no período de sua publicação. Ao enviar o artigo para este blog, o autor aceitou o regulamento onde assume a responsabilidade pelas suas considerações de forma individualizada. A opinião acima exposta, portanto, não necessariamente reflete o posicionamento editorial do Boletim da Liberdade. Caso você ou a sua organização tenham sido citados direta ou indiretamente, é possível requerer um direito de resposta ao texto pelo e-mail boletimdaliberdade@gmail.com. A solicitação será apurada pelo Boletim da Liberdade.


Notícias do Boletim por e-mail



Seja um assinante você também

Ajuda a manter as atividades do Boletim da Liberdade¹
Recebe um resumo do nosso conteúdo por Whatsapp
Direito a voto no Prêmio Anual Boletim da Liberdade²
Direito de publicar 1 artigo mensal no Blog do Assinante²

Planos a partir de R$ 9,30/mês com Pagamento Trimestral via PagSeguro


¹O direito ao voto é garantido desde que a assinatura esteja em vigor na época da realização da premiação. ²O artigo deverá cumprir os requisitos e princípios no regulamento do programa de assinaturas.