fbpx

Província canadense proíbe venda de maconha a não-vacinados

Políticos locais estariam também estudando impor uma "taxa sanitária" para coibir ainda mais o grupo que resiste a se imunizar nesse momento
Cartaz oferece maconha medicinal na California (Foto: The New York Times)

Compartilhe

A província de Québec, no Canadá, determinou a proibição da comercialização de bebidas alcoólicas e maconha a cidadãos que não tiverem se vacinado contra Covid-19. [1]

A medida começará a valer na próxima terça-feira (18) e tem o intuito, de acordo com o ministro da Saúde da região, Christian Dubé, de “irritar os não vacinados”. Frase similar foi usada, há uma semana, pelo presidente francês Emmanuel Macron e gerou críticas de conservadores.

De acordo com o reportado pela mídia, Dubé também teria orientado aos não-vacinados de, uma vez persistindo com essa postura, “que não saiam de casa”.

Segundo noticiado pelo jornal “Folha de S. Paulo”, haveria ainda o estudo para implementação, no futuro, de um imposto aos não vacinados que valeria como uma “taxa sanitária”.

Leia também:  O que muda com a nova decisão do STF sobre o porte de maconha para uso pessoal: Legalização ou Descriminalização?

Com o avanço da variante Ômicron, alguns especialistas afirmam que a população mais resistente à vacinação pode impactar o sistema de saúde e causar impacto negativos a terceiros.

Assine o Boletim da Liberdade e tenha acesso, entre outros, às edições semanais da coluna panorama

plugins premium WordPress
Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?