fbpx

Conservadores criticam fala polêmica de presidente francês

Emmanuel Macron usou a expressão "emmerder" para dizer que quer irritar a vida dos não vacinados, o que gerou críticas dentro e fora da França

Apoiador de políticas que reduzem direitos de não imunizados, o presidente francês Emmanuel Macron disse em uma entrevista à imprensa francesa que tem o desejo de irritar cidadãos que não se vacinaram.

Utilizando a expressão “emmerder”, que em alguns contextos pode também significar uma palavra de baixo calão, o político foi criticado pela colocação dentro e fora da França.

Expoentes da direita francesa protestaram contra a palavra e o intuito da colocação. Valérie Pécrisse, informa a revista “IstoÉ”, destacou que não cabe ao presidente “escolher entre os bons e os maus franceses”. [1]

No Brasil, a fala também gerou protestos entre conservadores. Um deles foi o deputado federal Luiz Philippe de Orleans e Bragança (PSL/SP), apoiador do presidente Jair Bolsonaro.

“O exemplo de Macron mostra claramente o quão grave é aceitar medidas que violam o direito de escolha do cidadão. Tirania é falta de legitimidade”, escreveu nas redes sociais. [2]

Compartilhe essa notícia:

Assine o Boletim da Liberdade e tenha acesso, entre outros, às edições semanais da coluna panorama

plugins premium WordPress
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?