fbpx
PUBLICIDADE

Bolsonaro toma decisão sobre projeto de moderação das redes sociais

De acordo com o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, o Poder Executivo deve enviar um projeto de lei sobre o tema para tramitar na Casa
Jair Bolsonaro (Foto: Fábio Rodrigues-Pozzebom/Agência Brasil)
PUBLICIDADE

O presidente Jair Bolsonaro não desistiu da ideia de buscar alterar o Marco Civil da Internet a fim de evitar exclusões e moderações mais agressivas das plataformas. De acordo com o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, após a rejeição da Medida Provisória, um novo projeto vindo do Executivo pode estar à caminho.

PUBLICIDADE

“Eu tenho a informação de que o governo vai mandar para esta Casa um projeto de lei com urgência constitucional tratando do assunto. Penso que esse tema será melhor esclarecido tanto na comissão especial que discute o tema [PL 2630/20, sobre fake news] quanto com a urgência constitucional que deve estar chegando nesta Casa na próxima semana”, afirmou o deputado nesta quarta-feira (15). [1]

Leia também:  Presidente da Petrobras diz que não cederá a pressões para intervir em preços

Como noticiado pelo Boletim da Liberdade, a Medida Provisória enviada pelo presidente às vésperas das manifestações do dia 7 encontrou rejeição de partidos de oposição e foi devolvida pelo presidente do Senado, Rodrigo Pacheco.

PUBLICIDADE

Até o Partido Novo, de viés mais liberal, se opôs à medida e propôs uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) no STF para suspender os efeitos da MP.

Dentre os argumentos utilizados pelos críticos, estiveram que a medida violaria princípios constitucionais e era de alto grau de sensibilidade, devendo ser antes fruto de discussão mais ampla no Congresso.

Conservadores em geral se sentem ressentidos com políticas das plataformas e, frequentemente, acusam as redes sociais de limitarem seu alcance ou excluírem conteúdo sem aviso prévio. Além disso, há outra preocupação no horizonte.

Leia também:  Lira menciona possibilidade de privatização da Petrobras

Ao fim de seu mandato, o ex-presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, teve suas contas nas redes sociais banidas em diversas plataformas – especialmente quando começou a levantar desconfianças sobre o resultado do processo eleitoral que deu a vitória de Joe Biden. O temor é que aconteça a mesma coisa no Brasil, mais cedo ou mais tarde, no contexto eleitoral de 2022.

PUBLICIDADE

Compartilhe essa notícia:

Leu até aqui? Siga nas redes!

MARCAS APOIADORAS

Podcast

O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição mensal, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

Colunas mais recentes

Assine o Boletim da Liberdade e receba todas as segundas-feiras a coluna Panorama

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Você tem certeza que deseja cancelar sua assinatura?