fbpx
PUBLICIDADE

Bolsonaro sanciona LDO, mas veta trecho que despertou oposições

O presidente da República decidiu vetar de forma integral o aumento do fundão eleitoral, que suscitou reações de indignação por quase triplicar o valor previsto
(Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)
PUBLICIDADE

O presidente Jair Bolsonaro sancionou nesta sexta-feira (20) a Lei de Diretrizes Orçamentárias para 2022. Porém, ele decidiu vetar de forma integral um trecho que despertou reações de oposição entre muitas vozes da sociedade civil, especialmente no meio liberal. [1]

PUBLICIDADE

Trata-se do trecho que estabelecia um valor de R$ 5,7 bilhões para o fundo eleitoral que estará à disposição dos partidos políticos no pleito do ano que vem. A sanção da LDO e o veto ao aumento do fundo eleitoral foram confirmados pelo Palácio do Planalto e a lei será publicada no Diário Oficial da União na segunda-feira (23).

O texto que havia sido aprovado pelo Congresso determinava que o fundo ampliado seria composto por emendas de bancadas estaduais e um montante adicional deliberado pelo Tribunal Superior Eleitoral. O valor resultante, segundo os cálculos de técnicos do Parlamento, seria elevado a quase o triplo do empregado nas últimas eleições.

PUBLICIDADE

Leia também:  Ministro do STF defende voto de confiança à 'boa fé' de Jair Bolsonaro

O comunicado da Presidência da República afirma que foram barrados “o aumento do Fundo Eleitoral (Fundo Especial de Financiamento de Campanha) e as despesas para o ressarcimento das emissoras de rádio e de televisão pela inserção de propaganda partidária”.

No entanto, ainda existe a possibilidade de o Congresso derrubar o veto do presidente ou aprovar um novo percentual de emendas parlamentares a serem adicionadas ao valor já previsto para o fundo eleitoral, em acordo com o governo. O Ministério da Economia defende um valor de R$ 2,1 bilhões.

Compartilhe essa notícia:

Leu até aqui? Siga nas redes!

MARCAS APOIADORAS

Podcast

O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição mensal, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

Colunas mais recentes

Assine o Boletim da Liberdade e receba todas as segundas-feiras a coluna Panorama