fbpx
PUBLICIDADE

Parecer proposto por Kim pressiona Bolsonaro

Ofício expedido pela Consultoria de Orçamento e Fiscalização da Câmara dos Deputados avaliou que o mínimo que deve ser gasto em 2022 para respeitar a lei é R$ 800 milhões, não R$ 4 bi
Foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados
PUBLICIDADE

Um parecer da área de Orçamento da Câmara dos Deputados feito a pedido de Kim Kataguiri (DEM/SP) pontuou que o Fundão Eleitoral deve ter, para as eleições de 2022,  o valor mínimo de R$ 800 milhões do orçamento. [1]

PUBLICIDADE

O documento, de acordo com o divulgado pelo jornal “Folha de S. Paulo” nesta quarta-feira (28), contradiz a afirmação do presidente Jair Bolsonaro de que, se sancionasse valor inferior a R$ 4 bilhões, poderia incorrer em crime de responsabilidade.

Nas redes sociais, Kataguiri celebrou o parecer e disse que, com isso, o discurso de Bolsonaro “foi desmascarado”.

PUBLICIDADE

Como noticiado pelo Boletim da Liberdade, o aumento do fundão especial para o financiamento de campanhas eleitorais foi aprovado de forma rápida pelo Congresso Nacional.

Leia também:  Bolsonaro sanciona revogação da Lei de Segurança Nacional, mas impõe vetos

De R$ 1,8 bilhão, em 2018, e R$ 2 bilhões, em 2020, o montante aprovado pelos deputados e senadores para 2022 foi de R$ 5,7 bilhões.

Agora, cabe ao presidente sancionar ou vetar a medida – e, com isso, colher apoios e antipatias na Casa e entre populares.

Compartilhe essa notícia:

Leu até aqui? Siga nas redes!

MARCAS APOIADORAS

O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição mensal, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

Colunas mais recentes

Assine o Boletim da Liberdade e receba todas as segundas-feiras a coluna Panorama