fbpx
PUBLICIDADE

NOVO consegue devolver ao Tesouro Nacional R$ 36 milhões do fundão

Fundo Especial de Financiamento de Campanhas Eleitorais é dinheiro público destinado à utilização nas campanhas eleitorais; sigla presidida por Eduardo Ribeiro é contra essa política
Sede do TSE, em Brasília (Foto: Divulgação)

Sede do TSE, em Brasília (Foto: Divulgação)

Tribunal Superior Eleitoral comunicou ao Partido Novo na última segunda-feira (3) que, conforme solicitado, realizou a restituição ao Tesouro Nacional da quantia renunciada pela sigla relativa ao Fundo Especial de Financiamento de Campanhas Eleitorais, o popular Fundão Eleitoral.

Ao todo, serão devolvidos R$ 36,5 milhões a que o NOVO teria direito de usar nas eleições de 2020. Diferente do fundo partidário, em que não há garantias de que o valor renunciado será devolvido e não redistribuído às outras siglas (razão pela qual o partido mantém o valor reservado) , o Fundão Eleitoral pode ser renunciado.

O Partido Novo é a única sigla do país que tem uma política universal de renúncia ao financiamento público de partido e eleições. Clique aqui para ler a íntegra do despacho do TSE.









O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

➡ Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição mensal, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga e interaja em nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos.

Colunas mais recentes

Assine o Boletim da Liberdade e receba todas as segundas-feiras a coluna Panorama