fbpx
PUBLICIDADE

Após publicar vídeo de retratação a Doria, Paulo Kogos é criticado por youtuber

Izzy Nobre comparou a retratação de Paulo Kogos, ativista libertário conhecido pelo radicalismo, ao hoje inativo youtuber Dâniel Fraga, que chegou a publicar vídeo rindo e desafiando intimações judiciais
Izzy Nobre (à esq.) e Paulo Kogos (à dir.) (Foto: Reprodução/YouTube)
Izzy Nobre (à esq.) e Paulo Kogos (à dir.) (Foto: Reprodução/YouTube)
PUBLICIDADE

Destaque na revista Veja após associar o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), ao nazismo, o ativista libertário Paulo Kogos publicou um vídeo de retratação ao político. Por causa da atitude, Kogos foi criticado pelo youtuber Izzy Nobre, que lhe comparou a um dos pioneiros do libertarianismo na plataforma, Dâniel Fraga.

PUBLICIDADE

“Paulo Kogos é conhecido por ser alguém que brada contra o governo, contra a autoridade estatal, e agora ficou com medo de processo?”, ironizou o youtuber, que considera mais provável que Kogos tenha sido pressionado pela família – pertencente à alta sociedade paulistana – para fazer a retratação.

“Isso mostra como os anarcocapitalistas se tornaram a geração nutella. Lembram do Dâniel Fraga? Ele era um verdadeiro anarcocapitalista raiz. Ele peitou o Estado, o governo, investiu em Bitcoin. É inegável que o negócio explodiu, teve gente que fez uma grana, e o Dâniel Fraga foi um dos principais dele. Ele peitou o governo, foi processado por políticos, por um juiz, sempre mandavam ele tirar vídeos do ar, pagar indenizações, o ameaçavam com prisão. A polícia ia entregar a intimação na casa dele, ele filmava os homens, ria na cara deles, dizia que não iria tirar nada do ar. O cara dava a cara a tapa, era a palavra dele e não voltava atrás”, comparou.

PUBLICIDADE

Retratação

O polêmico vídeo de retratação de Paulo Kogos foi publicado na última terça-feira (14) no canal do YouTube do ativista. Após algumas horas no ar, chegou a ficar indisponível, mas voltou ao ar na madrugada desta quinta-feira (16).

Nele, Kogos afirma que “não desejou, nem quis desejar, qualquer tipo de crime ou maldade contra João Doria e sua família, que, inclusive, é amiga da minha”.

Na noite desta quarta-feira (15), após pressionado por seguidores e crescerem a quantidade de críticas na internet àquele que era considerado um dos mais radicais defensores do anarcocapitalismo na rede, Kogos afirmou que “chegou a uma conclusão”.

PUBLICIDADE

“Pouca gente é mais guerreira, mais templária, mais soldado de infantaria de Esparta do que o cara que sacrifica a reputação pra salvar a pele da família”, escreveu. [1]

Veja abaixo o vídeo da retratação:

Compartilhe essa notícia:

Leu até aqui? Siga nas redes!

MARCAS APOIADORAS

Podcast

O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição mensal, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

Colunas mais recentes

Assine o Boletim da Liberdade e receba todas as segundas-feiras a coluna Panorama

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Você tem certeza que deseja cancelar sua assinatura?