fbpx
PUBLICIDADE

Kim propõe tirar ‘capricho e satisfação pessoal’ da lei de abuso de autoridade

Na justificativa do projeto, o parlamentar ligado ao Movimento Brasil Livre demonstra preocupação com a subjetividade das expressões, que não seriam definidas pela doutrina jurídica e poderiam trazer insegurança
Foto: Reprodução/Facebook
Foto: Reprodução/Facebook
PUBLICIDADE

O deputado federal Kim Kataguiri (DEM/SP) protocolou na última terça-feira (1º) um projeto de lei para retirar os condicionantes de “capricho e satisfação pessoal” da polêmica lei de abuso da de autoridade, aprovada pelo Congresso Nacional em setembro e que entra em vigor em 2020.

PUBLICIDADE

Na proposta, o parlamentar ligado ao MBL quer que sejam definidas como abuso de autoridade apenas condutas “quando praticadas pelo agente com a finalidade específica de prejudicar outrem ou beneficiar a si mesmo ou a terceiro”.

A ideia é retirar o complemento do primeiro parágrafo do artigo 1º que diz que podem ser abuso de autoridade ações “por mero capricho ou satisfação pessoal“.

PUBLICIDADE

Segundo Kataguiri, “a oração final ‘por mero capricho ou satisfação pessoal’ cria figura jurídica desconhecida, haja vista que o conceito de capricho ou satisfação pessoal não é, em absolutamente nenhuma norma, estabelecido”.

“Deste modo, ante a lacuna criada pela terminologia apresentada, é inegável o risco jurídico causado, o qual demandará tempo e insegurança até que seja pacificado pelos Tribunais Superiores através da jurisprudência”, diz a justificativa do projeto, que na sequência afirma que “investigações podem ser interrompidas ou até mesmo anuladas em razão de decisões tomadas sob a égide da terminologia inadequada na norma”.

Compartilhe essa notícia:




O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

➡ Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição mensal, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga e interaja em nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos.

Colunas mais recentes

Assine o Boletim da Liberdade e receba todas as segundas-feiras a coluna Panorama