fbpx
PUBLICIDADE


Candidato de Cristina Kirchner aumenta vantagem sobre Macri, diz pesquisa

Medidas econômicas anti-liberais promovidas pelo presidente Maurício Macri após derrota das primárias surtiram efeito contrário e fortaleceram o candidato da oposição, que já posou ao lado de cartazes ‘Lula Livre’

- Publicado no dia
Alberto Fernández aparece ao lado de cartazes Lula Livre em visita ao ex-presidente brasileiro em agosto (Foto: Alberto Fernández/Reuters)

A estratégia do presidente da Argentina, Maurício Macri, em propor medidas anti-liberais na economia para ganhar popularidade e derrotar a esquerda mostrou-se equivocada. Ao menos é o que apontam as mais recentes pesquisas eleitorais do país, que informam que Alberto Fernández teria ampliado a vantagem para cerca de 20 pontos percentuais. [1]

Uma delas, da empresa Ricardo Rouvier & Associados, informa que – sendo a eleição agora – o esquerdista ganharia de Macri por 51,5% a 34,9%. Outra, da Clivajes, aponta diferença ainda maior: 52,6% a 32,5%. Analistas políticos enxergam nos resultados uma consolidação da surpreendente vitória que Fernández obteve nas primárias.


PUBLICIDADE



Tendo como vice-presidente Cristina Kirchner, Fernández representa a volta da esquerda no segundo país mais importante da América do Sul. Em agosto, chegou a visitar o ex-presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva, preso por corrupção, em Curitiba, e posar ao lado de cartazes “Lula Livre”. As eleições ocorrem em outubro.

+ Assessor de Bolsonaro diz que primárias argentinas trazem ‘resultado preocupante’

+ Posição do Brasil nas eleições argentinas é ‘inédita’, diz professor

+ Ignorada por Bolsonaro, conheça a ‘Frente Nos’: aliança de direita argentina na disputa pela Casa Rosada  

★ ★ ★

Nós criamos o Boletim da Liberdade porque acreditamos em um jornalismo sério, independente e de viés liberal. Você pode ajudar esse projeto.

Para que possamos manter e melhorar nossa missão de organizar, divulgar e apurar informações de interesse público, tornando-as acessíveis para todos, precisamos da sua ajuda. Se você é um entusiasta do Boletim, colabore fazendo uma assinatura. Com menos de R$ 10 ao mês, você ajuda a viabilizar um jornalismo mais plural e democrático no Brasil e tem acesso a conteúdos exclusivos.

Apoie a mídia independente: curta nossa página.


Comentários


Receba nosso conteúdo por e-mail



Leia também
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.