fbpx
PUBLICIDADE


Jair Bolsonaro diz que vetará todos os pontos da lei do abuso de autoridade pedidos por Moro

O presidente decidiu acatar todas as ponderações do ministro e de outros técnicos do governo; segundo Bolsonaro, a “palavra final” é do Congresso

- Publicado no dia
(Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Se existe alguma tensão entre o presidente da República, Jair Bolsonaro, e o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, pelo menos ela não transpareceu nesta quarta-feira (4). O presidente informou através de suas redes sociais que acatará todos os pedidos do ex-juiz sobre a lei de abuso de autoridade.

“Ouvidos os ministros da Justiça, AGU, CGU e Secretário Geral, decidi acolher, integralmente, suas manifestações de vetos”, afirmou. “Com essa medida garantimos que a essência do projeto foi preservada, sem prejuízo a juízes, promotores, policiais e demais autoridades no exercício de suas funções”, justificou Bolsonaro.

Sérgio Moro havia pedido o veto a dez artigos, segundo Bolsonaro declarou na terça-feira (3). O presidente teria então já acolhido nove e estaria discutindo o décimo. No entanto, em conversa com jornalistas, Bolsonaro afirmou que faria quase vinte vetos.

“Contudo, a palavra final do projeto ficará sob a responsabilidade do Congresso democraticamente eleito”, sentenciou, enfatizando que o posicionamento definitivo cabe ao Poder Legislativo. Confira:


PUBLICIDADE



★ ★ ★

Nós criamos o Boletim da Liberdade porque acreditamos em um jornalismo sério, independente e de viés liberal. Você pode ajudar esse projeto.

Para que possamos manter e melhorar nossa missão de organizar, divulgar e apurar informações de interesse público, tornando-as acessíveis para todos, precisamos da sua ajuda. Se você é um entusiasta do Boletim, colabore fazendo uma assinatura. Com menos de R$ 10 ao mês, você ajuda a viabilizar um jornalismo mais plural e democrático no Brasil e tem acesso a conteúdos exclusivos.

Apoie a mídia independente: curta nossa página.


Comentários


Receba nosso conteúdo por e-mail



Leia também
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.