fbpx
PUBLICIDADE


Medida Provisória da Liberdade Econômica é aprovada em comissão

Medida foi aprovada, com alguns elementos sendo retirados; segundo o relator, o que ficou de fora pode ser apresentado em uma nova MP

- Publicado no dia
Relator segura texto da MP (Foto: Reprodução / Facebook)

A Medida Provisória da Liberdade Econômica foi aprovada na Comissão Especial nesta quinta-feira (11). O texto, que tem entre seus redatores o ex-diretor do Instituto Mises Brasil Gianluca Lorenzon, teve por relator o deputado Jerônimo Goergen (PP-RS). [1]

O parlamentar transpareceu confiança de que o texto passará nos plenários da Câmara e do Senado. “A gente atendeu à demanda dos deputados, construímos com o governo, está acertado com a equipe econômica, com a Receita Federal. Não há nada que ficasse passível de veto ou reação contrária do governo. É uma bela construção”, garantiu.


PUBLICIDADE



Mesmo assim, o deputado afirmou que os pontos que não entraram no relatório podem ser aproveitados para a edição de uma segunda MP sobre o mesmo tema. Pontos como a autorização para que supermercados vendessem remédios que dispensam prescrição médica foram excluídos diante da reação de farmacêuticos e donos de farmácias.

A MP preserva a emissão de carteira de trabalho eletrônica; a extinção do ESocial – plataforma que registra informações para o cumprimento de obrigações trabalhistas, previdenciárias e tributárias; libera o trabalho aos domingos e feriados desde que o trabalhador receba em dobro, compense com folga ou descanse um domingo por mês; reduz a burocracia para caminhoneiros e retira restrições de horário e dia das atividades do agronegócio.

★ ★ ★

Nós criamos o Boletim da Liberdade porque acreditamos em um jornalismo sério, independente e de viés liberal. Você pode ajudar esse projeto.

Para que possamos manter e melhorar nossa missão de organizar, divulgar e apurar informações de interesse público, tornando-as acessíveis para todos, precisamos da sua ajuda. Se você é um entusiasta do Boletim, colabore fazendo uma assinatura. Com menos de R$ 10 ao mês, você ajuda a viabilizar um jornalismo mais plural e democrático no Brasil e tem acesso a conteúdos exclusivos.

Apoie a mídia independente: curta nossa página.


Comentários


Receba nosso conteúdo por e-mail



Leia também
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.