fbpx
PUBLICIDADE


Redator da MP da Liberdade Econômica comenta ação do PDT para inviabilizá-la

Advogado liberal Gianluca Lorenzon, que já foi diretor de operações do Instituto Mises Brasil, atua no governo Bolsonaro e foi um dos responsáveis pela ‘Declaração dos Direitos de Liberdade Econômica’ do país

- Publicado no dia
Gianluca Lorenzon ergue quadro com versão em papel da MP da Liberdade Econômica (Foto: Reprodução/Facebook)

O advogado gaúcho Gianluca Lorenzon, um dos redatores da Medida Provisória 881/2019 da Liberdade Econômica, manifestou-se na noite desta segunda-feira (17) nas redes sociais sobre a ação do PDT contra a medida.

Segundo Lorenzon, que também já foi diretor de operações do Instituto Mises Brasil, principal think tank de viés liberal do país, a MP foi justificada por “dezenas de estudos empíricos, publicados em grandes revistas internacionais, que demonstram como melhorar a liberdade econômica cientificamente acelera a economia, diminui o desemprego e ajuda a dar resultado nos investimentos de tecnologia e educação”.

“Com 13 milhões de desempregados [no país], se uma iniciativa dessas não é urgente, então o que seria?”, ironizou o advogado, que também teve passagem pelo Students for Liberty Brasil.


PUBLICIDADE



Lorenzon também afirmou que “nenhuma parte da MP de Liberdade Econômica toca nos direitos sociais”, como argumentado na ação do PDT para pedir a inconstitucionalidade da medida no Supremo.

“Longe disso: estudos mostram como saúde, educação e moradia são mais acessíveis se o país tem mais liberdade econômica. Sequer a MP mexe nos direitos trabalhistas. Ela é toda voltada para a desburocratização dos pequenos: pois os grandes já possuem escritórios de despachantes”, escreveu.

+ Cartórios podem ser reposicionados e até ajudarem a desburocratizar, revela Paulo Uebel em entrevista ao Boletim

★ ★ ★

Nós criamos o Boletim da Liberdade porque acreditamos em um jornalismo sério, independente e de viés liberal. Você pode ajudar esse projeto.

Para que possamos manter e melhorar nossa missão de organizar, divulgar e apurar informações de interesse público, tornando-as acessíveis para todos, precisamos da sua ajuda. Se você é um entusiasta do Boletim, colabore fazendo uma assinatura. Com menos de R$ 10 ao mês, você ajuda a viabilizar um jornalismo mais plural e democrático no Brasil e tem acesso a conteúdos exclusivos.

Apoie a mídia independente: curta nossa página.


Comentários


Receba nosso conteúdo por e-mail



Leia também
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.