fbpx
PUBLICIDADE

‘Atos deste domingo tiram o protagonismo do MBL e do Vem Pra Rua’, diz ativista

Ativista pró-Bolsonaro, Lucas Saboia saiu do MBL após a entidade recusar-se a apoiar o 'projeto político de Jair Bolsonaro'; militante conversou com o Boletim da Liberdade e criticou movimentos atuais do país
Neste domingo, em Brasília (DF), cartaz pedia 'Fora Rodrigo Maia' (Foto: Boletim da Liberdade)
Ex-MBL, ativista Lucas Saboia fundou o movimento Soberanistas e apoia manifestações pró-Bolsonaro (Foto: Reprodução/Facebook)
PUBLICIDADE

As manifestações deste domingo (26) foram alvo de polêmicas entre movimentos e grupos políticos de direita. Após ouvir o ativista Luciano Ayan, ligado ao MBL, o Boletim da Liberdade entrevistou o ativista Lucas Saboia, apoiador das manifestações e criador do grupo “Soberanistas”, para dar sua versão.

PUBLICIDADE

Na conversa com o Boletim, o ativista foi questionado sobre diversos temas, tais como a natureza do movimento que está criando, a atuação estratégica dos movimentos de direita no Brasil e as críticas que os atos estão sofrendo até de setores por serem, supostamente, antirrepublicanos e antidemocráticos. Segundo Saboia, trata-se de uma “narrativa”.

“[Na época das manifestações do impeachment,] também existiam os tais intervencionistas, eles eram uma minoria ínfima. A imprensa, claro, só dava holofotes para aqueles caras com o objetivo de estigmatizar o movimento principal. Hoje está acontecendo a mesma coisa. A grande mídia, que é tomada pela esquerda, vai dar holofotes a esses grupos minoritários com projetos políticos alternativos, mas que talvez até estejam presentes, mas que não são foco das manifestações”, opinou, complementando que o objetivo desse discurso é “esvaziar as manifestações”.

PUBLICIDADE

Ao Boletim da Liberdade, Saboia defendeu ainda que os atos deste domingo em apoio ao governo e contra a classe política ajudarão a “tirar o protagonismo de movimentos como o MBL e o Vem Pra Rua, que foram os que mais se destacaram nas manifestações de 2015 e 2016”.

“É importante deixar claro que o povo não é refém do MBL e Vem para Rua. As pessoas estão indo às manifestações de maneira espontânea. Não é porque o MBL convoca, ou porque o Vem pra Rua convoca. Elas estão vindo porque existe uma pauta que é do interesse das pessoas”, afirmou.

Leia também:  Amoêdo, Kim, Livres e NOVO criticam transmissão de Bolsonaro

Críticas aos grupos atuais

Ex-ativista do Movimento Brasil Livre, Saboia não poupa críticas aos movimentos atuais de direita. Segundo ele, muitas iniciativas estão surgindo “focadas na questão política, eleição de vereadores, criação de partido”.

PUBLICIDADE

“[Essas iniciativas novas] não estão preocupadas em criar uma iniciativa cultural e social que breque a subida de iniciativas totalitárias, como o PT, ou então de aproveitadores, caroneiros e arrivistas – que, por exemplo, vieram na onda de crescimento do bolsonarista. Acredito que essa é uma das razões dos problemas que eles estão enfrentando. Você ainda não teve a formação de uma consciência que naturalmente já daria o apoio”, disse Saboia, que replica argumentos propagados pelo professor e filósofo Olavo de Carvalho, ideólogo de Jair Bolsonaro e da direita conservador ano país.

Esse foi o mote da criação do grupo Soberanistas, que hoje no Facebook já reúne mais de 10.000 adeptos.  Além de difundir informações sobre os atos, a página não economiza em críticas a outros movimentos e repercutir memes como “Fora STF”. Segundo Saboia, o nascimento do grupo tem como missão “ser um think tank de propagação de ideias conservadoras para influenciar posteriormente a política partidária cotidiana”. [1]

Neste domingo, em Brasília (DF), cartaz pedia ‘Fora Rodrigo Maia’ (Foto: Boletim da Liberdade)

Sobre sua saída do MBL, Saboia afirma que se deu após a entidade se recusar a apoiar o projeto político de Jair Bolsonaro. Hoje, ele faz críticas pesadas ao grupo que já participou, chamando-o de uma “seita político-partidária” e altamente centralizada nas lideranças nacionais.

“O interesse deles é desgastar a figura do [presidente Jair] Bolsonaro, ao mesmo tempo em que ficam a favor de algumas outras pautas, como a reforma da Previdência, para que o país não fique economicamente bagunçado. O projeto deles não intenciona em herdar uma bagunça que eles não têm capacidade para resolver. Eles querem que o Bolsonaro faça o serviço ‘sujo’ de consertar a economia, e enquanto eles, paralelamente a isso, desgastam a figura e os valores ao redor de Bolsonaro para se colocarem como uma alternativa ao governo no campo da direita.”, afirmou.

PUBLICIDADE

Leia também:  Amoêdo, Kim, Livres e NOVO criticam transmissão de Bolsonaro

Para Saboia, é preciso criar um trabalho de “consciência social” no país e que essa iniciativa é “crucial para a permanência de ideologias de direita na sociedade”. A estratégia do grupo Soberanistas, segundo ele, seria promover como palestras, workshops, grupos de estudos, divulgação de obras, incentivos a movimentos culturais e peças de teatro.

“A nossa estratégia é incentivar e divulgar iniciativas que promovam a agenda conservadora. De aumentar o nível de consciência da sociedade como um todo, para que elas não fiquem reféns desses movimentos de partidos e figuras centralizadoras. Que as pessoas realmente adquiram essa consciência do que é o conservadorismo de uma maneira permanente. Que se consiga internalizar as ideias na mente das pessoas.”, finalizou.

Compartilhe essa notícia:




O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

➡ Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição mensal, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga e interaja em nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos.

Colunas mais recentes

Assine o Boletim da Liberdade e receba todas as segundas-feiras a coluna Panorama