fbpx
PUBLICIDADE


Carla Zambelli: centrão e esquerda deixaram um recado e isso pode se repetir

Deputada pelo PSL de São Paulo e liderança do movimento NasRuas, Carla Zambelli conclamou seguidores a irem às ruas no dia 26 para apoiar o presidente relatou ‘receio’ com a movimentação do centrão com a esquerda

- Publicado no dia
Carla Zambelli (Foto: Reprodução / Youtube)

A deputada federal Carla Zambelli (PSL/SP) divulgou no último sábado (18) um áudio em suas redes compartilhando a preocupação que tem da atuação articulada do centrão com a esquerda. Segundo a parlamentar, as citadas forças políticas já se articularam contra o governo e o risco disso voltar a ocorrer em outros temas deve estimular que a população vá às ruas no próximo domingo (26). [1]

“Na semana passada, a gente teve, na terça-feira, uma votação para a convocação do ministro da Educação [para vir] aqui no Plenário. Ele já viria no dia 15, na Comissão de Educação, mas o Plenário fez questão de convocá-lo para mostrar que eles estavam juntos, isto é, o centrão com a esquerda. Para vocês terem uma ideia, todos os partidos se uniram para votar contra o governo, com exceção do PSL e do NOVO. A gente votou contra a convocação do ministro porque era algo sem sentido. A gente precisava do Plenário para votar as medidas provisórias. No final, todos os partidos se voltaram contra o governo e pela convocação do Ministro”, explicou a parlamentar.


PUBLICIDADE



Embora tenha feito uma avaliação positiva da participação de Abraham Weintraub no Plenário, Zambelli lamentou a perda de um dia de votação e denotou preocupação com o movimento.

“O que a gente está com receio dentro do Congresso é que isso se repita com coisas importantes. Ou seja: essa união do PCdoB, PSOL, PT, com partidos que tinham dito que apoiariam a [reforma] da Previdência, o Pacote Anticrime, ou pelo menos que a gente esperava que apoiasse. De repente, a gente viu também até a Receita Federal perdendo apoio do Congresso para poder entregar indícios de lavagem de dinheiro, corrupção, enriquecimento ilícito, ao Ministério Público. A Medida Provisória 870, da Reforma Administrativa, foi alterada dentro do Congresso. Eles tiraram o Coaf do Moro, tiraram o poder de investigação da Receita Federal junto com o Ministério Público, aumentaram o número de ministérios dentro do próprio Legislativo. É isso mesmo: o Legislativo, a Câmara e o Senado, decidiram aumentar o número de ministérios. Isso tudo o que aconteceu é muito grave e a gente tem receio que se repita com todas as outras coisas”, opinou.

Ao fim , a deputada afirmou o recado dado é que “o centrão, junto com a esquerda, pode sim derrubar qualquer medida positiva, [apenas para ser contra] o governo Bolsonaro [e ainda que] contra o Brasil. “Se você ouviu tudo isso e se incomoda com a situação, é o momento de ir para a rua”, convocou a parlamentar.

★ ★ ★

Nós criamos o Boletim da Liberdade porque acreditamos em um jornalismo sério, independente e de viés liberal. Você pode ajudar esse projeto.

Para que possamos manter e melhorar nossa missão de organizar, divulgar e apurar informações de interesse público, tornando-as acessíveis para todos, precisamos da sua ajuda. Se você é um entusiasta do Boletim, colabore fazendo uma assinatura. Com menos de R$ 10 ao mês, você ajuda a viabilizar um jornalismo mais plural e democrático no Brasil e tem acesso a conteúdos exclusivos.

Apoie a mídia independente: curta nossa página.


Comentários


Receba nosso conteúdo por e-mail



Leia também
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.