fbpx
PUBLICIDADE

‘Democracia’: Maduro cassa direitos políticos de Juan Guaidó por 15 anos

Justiça Venezuela, ainda sob influência da ditadura de Maduro, costumeiramente cassa direitos políticos de opositores ao regime; desta vez, justificativa são as despesas do político
Juan Guaidó (Foto: Federico Parra/AFP)
Juan Guaidó (Foto: Federico Parra/AFP)
PUBLICIDADE

Os direitos políticos do presidente da Assembleia Nacional e autoproclamado presidente interino da Venezuela, Juan Guaidó, foram cassados por 15 anos. A medida vem após intensificação da crise no país vizinho, sob comando do ditador Nicolás Maduro.

PUBLICIDADE

De acordo com o informado pela agência de notícias Reuters, a punição (máxima no país) vem em decorrência de supostas inconsistências entre despesas identificadas e ganhos declarados pelo político.

A cassação de direitos políticos de membros da oposição, contudo, não são novidade na Venezuela. Em 2017, o ex-candidato à presidência Henrique Caprilles (que quase venceu Maduro nas eleições presidenciais de 2013) sofreu a mesma punição de Guaidó. Na Venezuela, o sistema judiciário é altamente controlado pela cúpula do chavismo.

PUBLICIDADE

Compartilhe essa notícia:




O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

➡ Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição mensal, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga e interaja em nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos.

Colunas mais recentes

Assine o Boletim da Liberdade e receba todas as segundas-feiras a coluna Panorama