fbpx

Carlos Bolsonaro ataca escola de samba campeã no Rio em seu Twitter

O vereador apontou um paradoxo na homenagem da Estação Primeira de Mangueira à vereadora Marielle Franco, sendo o presidente da escola acusado de envolvimento com milícias

Compartilhe

Carlos Bolsonaro (Foto: Jornal O Globo)

O vereador Carlos Bolsonaro (PSL-RJ), seguindo os passos do pai, o presidente Jair Bolsonaro, que criou polêmica ao divulgar um vídeo considerado obsceno e criticou algumas posturas vistas em blocos de Carnaval, também voltou seus torpedos contra uma agremiação carnavalesca nesta quarta-feira (6). Foi a escola de samba Mangueira, campeã do Carnaval carioca. [1]

“Dizem que a Mangueira, escola de samba campeã do carnaval e que homenageou Marielle, tem o presidente preso, envolvimento com tráfico, bicheiros e milícias. Esse país está de cabeça pra baixo mesmo”, ele publicou em seu Twitter.  A Mangueira, em seu enredo crítico a certos personagens da historiografia oficial, procurou homenagear em seu enredo personagens menos badalados, especialmente índios e negros.

Leia também:  Moraes arquiva investigação contra Bolsonaro por dormir em embaixada

[wp_ad_camp_1]

Uma das personalidades homenageadas no desfile da Mangueira foi a vereadora do PSOL carioca, Marielle Franco, assassinada em 14 de março de 2018. Os milicianos são os principais suspeitos pela morte, o que motivou o comentário do filho do presidente.

[wp_ad_camp_3]

Assine o Boletim da Liberdade e tenha acesso, entre outros, às edições semanais da coluna panorama

plugins premium WordPress
Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?