fbpx
PUBLICIDADE

Ministro da Educação admite que Olavo de Carvalho será uma das inspirações para propostas educacionais

Em primeiro discurso no novo cargo, Ricardo Vélez Rodriguez afirmou que pretende priorizar educação básica em sua gestão, combater o marxismo cultural e preservar 'valores fundantes da vida social'
Ricardo Vélez Rodriguez, novo ministro da educação (Foto: Marcello Casal Jr/Agencia Brasil)
Ricardo Vélez Rodriguez, novo ministro da educação (Foto: Marcello Casal Jr/Agencia Brasil)
PUBLICIDADE

O novo ministro da educação do Brasil, Ricardo Vélez Rodrigues, ligado ao movimento liberal por meio de sua colaboração em diversas instituições, especialmente o Instituto Liberal do Rio de Janeiro, discursou na noite desta quarta-feira (2) pela primeira vez em sua nova função. Em sua fala, ocorrida na cerimônia de transmissão do cargo, em Brasília, Vélez voltou a denotar preocupação com marxismo cultural, prestou deferência a Olavo de Carvalho e interesse em valorizar instituições e valores culturais, segundo ele, caros ao Brasil.

PUBLICIDADE

“Jair Messias Bolsonaro prestou atenção à voz entrecortada de pais e mães reprimidos pela retórica marxista que tomou conta do espaço educacional. A progressiva adoção da ideologia de gênero somou-se à tentativa de derrubar as nossas mais caras tradições pátrias. Essa tresloucada onda globalista, tomando carona no pensamento gramsciano, e um irresponsável pragmatismo sofístico, passou a destruir um a um os valores culturais em que se sedimentam nossas instituições mais caras: a família, a Igreja, a escola, o Estado e a pátria, em uma clara tentativa de sufocar os valores fundantes da nossa vida social”, disse

O novo ministro prometeu que combaterá o marxismo cultural “presente hoje tanto na educação básica quanto na superior”, classificando-a como uma “ideologia materialista, alheia aos nossos mais caros valores de patriotismo e de visão religiosa do mundo”.

PUBLICIDADE

Vélez afirmou também que os projetos de sua gestão terão inspiração em “dois grandes educadores”, Antonio Paim e Olavo de Carvalho. “Deles emergem a inspiração liberal e conservadora de nossas propostas educacionais”.

Projetos

O novo Ministro da Educação afirmou ainda que a prioridade de sua gestão será a educação básica e que, entre outras frentes, trabalhará em políticas públicas para “combater o analfabetismo” e permitir a “inovação com o apoio de diferentes mídias e tecnologias”.

Vélez defendeu também “modelos de gestão mais eficazes” nas universidades públicas e alinhamento dos cursos oferecidos com as demandas sociais existentes, sem especificar como isso se daria.

PUBLICIDADE

O novo ministro deixou, por fim, um alerta ao mercado educacional privado, indicando que a qualidade dos cursos oferecidos será observada de perto pelo órgão. “A educação não pode ser caracterizada como um simples serviço, porque se trata de algo que alicerça e garante o futuro do nosso país”, disse.

Compartilhe essa notícia:




O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

➡ Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição mensal, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga e interaja em nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos.

Colunas mais recentes

Assine o Boletim da Liberdade e receba todas as segundas-feiras a coluna Panorama