fbpx
PUBLICIDADE


Sheherazade, esterilização, Bolsonaro e Hitler: mais um capítulo para a briga

Jornalista âncora do SBT Brasil publicou no início da tarde desta terça-feira (12) uma crítica a políticas de esterilização e lembrou que medidas como essas foram também defendidas pelos nazistas

- Publicado no dia
Fotos: Reprodução /SBT e Câmara

A jornalista Rachel Sheherazade, com mais de 2,3 milhões de seguidores no Facebook, publicou no início da tarde desta terça-feira (12) o que parece ter sido uma forte indireta contra Jair Bolsonaro. [1]

A âncora do SBT Brasil, principal telejornal da emissora de Silvio Santos, criticou políticas higienistas e esterilizações forçadas lembrando que medidas como essas foram defendidas e adotadas pelo regime nazista, em vigor na Alemanha entre 1933 e 1945.

A controversa declaração se dá um dia após o jornal Folha de S. Paulo relembrar inúmeras manifestações do deputado Jair Bolsonaro (PSL), pré-candidato à presidência da república, a favor de medidas “rígidas” de controle de natalidade. [2]


PUBLICIDADE



O jornal relembrou uma declaração de Bolsonaro em seu primeiro mandato, em 1992, em que defendeu uma “política rígida de controle de natalidade” e criticou “esses miseráveis que proliferam cada vez mais por toda essa nação”.

A publicação também citou que, em 2014, o vereador Carlos Bolsonaro, filho do deputado, defendeu que só pudesse receber Bolsa Família quem se submetesse a laqueadura ou vasectomia.

Richa não é de hoje

Não é de hoje que Rachel Sheherazade e Jair Bolsonaro, dois ícones da nova direita brasileira, têm se estranhado. No início do ano, a jornalista afirmou que o parlamentar estava ficando cada vez mais parecido com Lula.

Durante a greve dos caminhoneiros, por sua vez, quando Sherehazade criticou o movimento e Bolsonaro endossou as pautas defendidas pelos grevistas, o pré-candidato do PSL chegou a afirmar que já tinha sido um grande fã da jornalista.

★ ★ ★

Nós criamos o Boletim da Liberdade porque acreditamos em um jornalismo sério, independente e de viés liberal. Você pode ajudar esse projeto.

Para que possamos manter e melhorar nossa missão de organizar, divulgar e apurar informações de interesse público, tornando-as acessíveis para todos, precisamos da sua ajuda. Se você é um entusiasta do Boletim, colabore fazendo uma assinatura. Com menos de R$ 10 ao mês, você ajuda a viabilizar um jornalismo mais plural e democrático no Brasil e tem acesso a conteúdos exclusivos.

Apoie a mídia independente: curta nossa página.


Comentários


Receba nosso conteúdo por e-mail



Leia também
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.