fbpx
PUBLICIDADE


Prova de concurso para técnico bancário tem questão atacando o MBL

Questão de prova associa o Movimento Brasil Livre à criação e proliferação de notícias falsas sobre o assassinato da vereadora do PSOL, Marielle Franco

- Publicado no dia
(Foto: Reprodução / Mamãe Falei)

O Banco do Estado do Pará aplicou no último domingo (6) as provas de concurso público para preencher 119 vagas em cargos de níveis médio e superior. O detalhe é que, nas provas para o cargo de técnico bancário, havia uma questão atacando o Movimento Brasil Livre, acusando-o de fabricar “Fake News” sobre a vereadora do PSOL assassinada no Rio de Janeiro, Marielle Franco.

A questão dizia: “As investigações em torno da veiculação de injúrias e calúnias contra Marielle Franco, vereadora assassinada na cidade do Rio de Janeiro, concluíram que as chamadas ‘Fake News’ se originaram no (na)”, solicitando que o postulante ao cargo completasse selecionando, em uma múltipla escolha, a opção que completaria a frase. A opção desejada pelo gabarito era a que respondia com “Movimento Brasil Livre”, sendo as demais “Jornal do Brasil”, “Folha de S. Paulo”, “Sindicato dos Jornalistas” e “Tráfico de drogas”.

Até o fechamento desta matéria, o MBL não se pronunciou sobre o fato, mas o canal Mamãe Falei, em sua página no Facebook, reproduziu uma foto da página da prova amarela, em que a questão era a de número 24, e comentou ironizando: “Tá serto”. O Boletim apurou que, como costuma acontecer em exames do gênero, havia provas identificadas por outras cores em que a pergunta tinha outro número: na prova branca, ela era a 22; na prova azul, a 23; e na prova rosa, a 21. Todas as versões podem ser conferidas no site da Fundação de Amparo e Desenvolvimento da Pesquisa.


PUBLICIDADE



Leia também:

+ Luciano Ayan responde ataque de jornal a publicação do MBL sobre Marielle

+ Arthur do Val critica postura da grande imprensa nos ataques a Ayan e ao MBL  

+ ÚLTIMAS VAGAS: Curso de Introdução de Liberalismo abre vagas para a primeira turma por tempo limitado

★ ★ ★

Se você acompanha e aprecia o trabalho jornalístico do Boletim da Liberdade, e valoriza a importância de existir um veículo profissional com viés liberal, pedimos que:

➡ Considere fazer uma assinatura solidária ao Boletim. Com uma contribuição mensal, você ajuda que o site continue no ar e possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos. Curta nossas publicações, compartilhe-as para seus amigos e fale do site para conhecidos e familiares liberais. Toda ajuda faz diferença.

Curta nossa página no Facebook

Notícias no WhatsApp
O Boletim da Liberdade abriu mais um grupo no WhatsApp para recebimento de conteúdos especiais. Mas entre logo: é por tempo limitado. Participe apenas caso tenha interesse em notícias sobre política e economia com um viés liberal. Clique aqui para entrar.
Siga-nos no Twitter

Comentários


Receba nosso conteúdo por e-mail



PUBLICIDADE
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.