fbpx
PUBLICIDADE


Marcel van Hattem entra com ação contra curso sobre o ‘golpe de 2016’

O jovem suplente do PP, de mudança para o NOVO, pretende que o curso seja impedido de funcionar, por ser pago com dinheiro público

- Publicado no dia
(Foto: Reprodução / Rádio Guaíba)

Depois que a UFRGS decidiu seguir o caminho da UnB e também abrigar um curso sobre o suposto “golpe de 2016” que teria sido praticado contra a então presidente Dilma Rousseff, Marcel van Hattem (PP), que anunciou sua ida para o Partido Novo, decidiu reagir. Ele protocolou nesta terça-feira (6) uma ação contra a iniciativa no Ministério Público.

O curso na universidade gaúcha tem o sugestivo título “O golpe de 2016 e a nova onda conservadora no Brasil”. Van Hattem aproveitou para convocar todos que pensam como ele a também protestar na justiça contra o que considera um uso indevido do dinheiro público. “Não podemos assistir calados a esse tipo de abuso com o dinheiro público. Ingressei hoje no Ministério Público com representação contra os organizadores dessa excrescência acadêmica na UFRGS”, declarou em sua página no Facebook. [1]


PUBLICIDADE



Em entrevista ao Zero Hora, Hattem afirmou que o objetivo final é “impedir o funcionamento do curso”. Para ele, “é um curso pago com dinheiro público com fins claramente partidários e ideológicos” e também espera que “se responsabilize civil, penal e administrativamente os eventuais autores, que forem assim julgados pelo Ministério Público nesses fatos, que eu considero ilícitos”.  [2]

★ ★ ★

Nós criamos o Boletim da Liberdade porque acreditamos em um jornalismo sério, independente e de viés liberal. Você pode ajudar esse projeto.

Para que possamos manter e melhorar nossa missão de organizar, divulgar e apurar informações de interesse público, tornando-as acessíveis para todos, precisamos da sua ajuda. Se você é um entusiasta do Boletim, colabore fazendo uma assinatura. Com menos de R$ 10 ao mês, você ajuda a viabilizar um jornalismo mais plural e democrático no Brasil e tem acesso a conteúdos exclusivos.

Apoie a mídia independente: curta nossa página.


Comentários


Receba nosso conteúdo por e-mail



Leia também
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.