fbpx
PUBLICIDADE

Governo desiste de Reforma da Previdência e elabora nova agenda, diz G1

Como a intervenção federal na segurança pública do Rio impossibilita aprovação de emendas constitucionais, o governo vai investir em outras medidas
(Foto: Reprodução / Jornal GGN)
PUBLICIDADE

Diante da decisão do governo federal de decretar a intervenção na segurança pública do Rio de Janeiro, há um preço a pagar: a impossibilidade de tramitação de emendas constitucionais. O G1 já trata a desistência de aprovar a reforma da Previdência como favas contadas, mas revela que o governo não está parado: o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, divulgou nesta segunda-feira (19) uma agenda de projetos na área econômica que podem ser aprovados na gestão Temer. [1]

PUBLICIDADE

O ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, foi mais específico na confissão: afirmou, inclusive, que apenas as eleições de outubro podem trazer condições políticas para a Reforma da Previdência ser aprovada. Por isso, em substituição a esta que vinha sendo sua principal bandeira, o governo apresentou uma lista de 15 medidas. Entre as medidas, ressalta-se a privatização da Eletrobrás, que já vinha sendo ventilada, e ainda a autonomia do Banco Central, medida defendida pelos postulantes à presidência Jair Bolsonaro e João Amoêdo, por exemplo.

PUBLICIDADE

Leia também:  Em liminar, Justiça proíbe União de 'atentar contra a dignidade' de Paulo Freire

Há também a previsão da reforma do PIS/COFINS e a simplificação tributária, o estabelecimento de um marco legal de licitações e contratos e uma nova lei de finanças públicas, a regulamentação do teto remuneratório, um reforço das agências reguladoras, depósitos voluntários no Banco Central, programa de recuperação e melhoria empresarial das estatais, entre outras propostas.

Compartilhe essa notícia:

Leu até aqui? Siga nas redes!

MARCAS APOIADORAS

Podcast

O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição mensal, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

Colunas mais recentes

Assine o Boletim da Liberdade e receba todas as segundas-feiras a coluna Panorama

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?