fbpx
PUBLICIDADE


Doria recua em parte das restrições aos aplicativos de transporte

Uma das medidas da criticada Resolução Nº 16 foi modificada depois de reuniões na prefeitura e pressão do MBL, mas as demais permanecem

- Publicado no dia
(Foto: Reprodução / Facebook)

Aparentemente, a pressão do Movimento Brasil Livre deu resultado. João Doria não revogou, mas flexibilizou uma das principais regras da Resolução nº 16, decreto que impõe regulamentações ao Uber e outros aplicativos de transporte na cidade.

No último dia 5, o vereador Fernando Holiday (DEM-SP), coordenador do MBL, comemorou a mudança em suas redes sociais. Conforme noticiou o Boletim em entrevista exclusiva, ele estava bastante incomodado com as determinações do prefeito, a quem o MBL apoiou nas eleições de 2016. Reuniões na prefeitura, acompanhadas da pressão do movimento, permitiram que, a partir de agora, qualquer motorista que já se cadastrou ou ainda o fará com carros com 8 anos ou menos poderá ser motorista em qualquer aplicativo – e não apenas 5.

Além disso, por decisão liminar da justiça, a prefeitura não pode impedir que carros com placa de fora da cidade prestem serviços na capital. Para Holiday, trata-se de “uma vitória”. Entretanto, é preciso lembrar que a Resolução nº 16 ainda inclui outras medidas criticadas pelos liberais, como a exigência de um curso de “gentileza e respeito” para os motoristas.

Leia mais

+Prefeitura de João Doria impõe novas regras para aplicativos de transporte

+MBL teria rompido com o prefeito João Doria, diz jornal ‘O Povo’


PUBLICIDADE



★ ★ ★

Nós criamos o Boletim da Liberdade porque acreditamos em um jornalismo sério, independente e de viés liberal. Você pode ajudar esse projeto.

Para que possamos manter e melhorar nossa missão de organizar, divulgar e apurar informações de interesse público, tornando-as acessíveis para todos, precisamos da sua ajuda. Se você é um entusiasta do Boletim, colabore fazendo uma assinatura. Com menos de R$ 10 ao mês, você ajuda a viabilizar um jornalismo mais plural e democrático no Brasil e tem acesso a conteúdos exclusivos.

Apoie a mídia independente: curta nossa página.


Comentários


Receba nosso conteúdo por e-mail



Leia também
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.