SOBRE     ASSINE     NEWSLETTER     FACEBOOK     TWITTER     YOUTUBE



MBL lança filme atacando Huck e movimentos como ‘Agora!’ e RenovaBR

Para o MBL, “Huck é a esperança da Globo e da elite financeira e cultural para as eleições de 2018” e que ele, caso se candidate, vai “fingir ser nova política para os ricos e oferecer assistencialismo barato para os pobres”

- Publicado no dia
Foto: Reprodução / TV Globo

O Movimento Brasil Livre divulgou na noite desta quinta-feira (11) um filme com um duro ataque contra a possível candidatura de Luciano Huck e uma crítica a movimentos como o “Agora!” e o RenovaBR, que também contam com a participação do global.

Apresentado e narrado por Arthur do Val, dono do canal “MamãeFalei”, o vídeo busca responder “como fomos chegar ao ponto” de Luciano Huck poder terminar o ano de 2018 como candidato a presidente. Chamando-o de “suposto defensor da nova política”, o filme traz um retrospecto da vida do apresentador que, segundo o vídeo, seria “um típico playboy paulistano”.

Dizendo que Huck fez sucesso “por mostrar bundas” ou por colocar “gente humilde para fazer provas humilhantes”, o vídeo associa Huck à Fernando Henrique Cardoso em virtude do filme dirigido por seu irmão, Fernando Grostein, “Quebrando Tabu” – hoje, também uma das maiores páginas da internet brasileira. “Ali surgiu o grupo de esquerda que seduziria Huck para a política”, narra Arthur.


PUBLICIDADE



Segundo o vídeo, a página “Quebrando Tabu” é conhecida por fazer “apologia a drogas, aborto, bandidos soltos e ideologia de gênero”. “Huck quer todo o tipo de experiência social para você e para seus filhos, enquanto mantém para si uma família tradicional, típico da família progressista”, diz a narração, com a foto de Huck, sua esposa, Angélica, e seus três filhos.

A seguir, o vídeo critica as amizades de Huck: segundo o MBL, entre eles, nomes como Aécio Neves, Sérgio Cabral e Joesley Batista.

Com duração de quase 5 minutos, o filme criticou também uma declaração de Huck onde o apresentador teria dito “não saber se o impeachment era ou não golpe”. Para o MBL, isso significou “rir dos brasileiros que saíram às ruas”. “Huck diz que apoia gente de todos os perfis, mas curiosamente só anda com gente de esquerda ao seu lado”, acusa o vídeo.


PUBLICIDADE



No final do filme, o MBL passa a criticar grupos nos quais Luciano Huck está ligado, como o “Agora!”. “Trata-se de um grupo de esquerda de banho tomado que promete arrecadar muito dinheiro para as próximas eleições”, diz. Depois, o filme afirma que “junto com o RenovaBR”, esses movimentos auxiliam no “financiamento de jovens candidatos de grupos de esquerda” ligados à Rede, PSOL, “Bancada Ativista” e o “RAPS”.

“De acordo com Huck, eles [os movimentos] não querem saber da ideologia dos candidatos, mas curiosamente nenhum jovem conservador ou de direita foi selecionado”, critica Arthur do Val. Ao fim, ele declara: “Huck é a esperança da Globo e da elite financeira e cultural para as eleições de 2018. Seus consultores apostam que, devido a sua fama na TV, Huck pode garantir votos com o eleitorado de Lula, menos escolarizado ou com acesso a internet. A aposta é clara: fingir ser nova política para os ricos e oferecer assistencialismo barato para os pobres”.

+ Sachsida prevê vitória de Luciano Huck em 2018 apesar de suposta desistência

+ Liberais conquistam espaço na primeira turma de bolsistas do RenovaBR

Apoie a mídia independente: curta nossa página.


Seja um assinante e receba nosso conteúdo por Whatsapp


Seja um mantenedor com uma doação única de qualquer valor

Comentários

Receba nosso conteúdo por e-mail



Leia também