SOBRE     ASSINE     NEWSLETTER     FACEBOOK     YOUTUBE



‘Tirando nossos parceiros, não me sinto bem’, diz presidente do Patriota sobre pedidos de Bolsonaro: ouça

Em áudio obtido pelo Boletim da Liberdade, presidente do PEN/Patriota, Adilson Barroso, mostra estar aborrecido com constantes pedidos de Bolsonaro para mudar o partido, mas garante legenda para 2018

- Publicado no dia

Como antecipado pela Gazeta do Povo [1] e repercutido na imprensa desde essa quarta-feira (20), o clima nos bastidores do PEN/Patriota não anda dos melhores. Definitivamente, há um grande incômodo do presidente da legenda, Adilson Barroso, com os constantes pedidos de Jair Bolsonaro e seus apoiadores políticos para renovar o PEN.

Em áudio atribuído à Adilson vazado nesta quinta-feira (21) e já antecipado parcialmente pela revista Época [2], o presidente do PEN compara os constantes pedidos de Bolsonaro à um “saco sem fundo”, pois todo dia o pré-candidato à presidência da república pediria uma nova “coisa” no partido.


PUBLICIDADE


“Candidatura para Bolsonaro tem, mas partido, diretório para 20 estados que ele quer, 25 estados que ele quer, isso e aquilo, não. Somente a candidatura à presidência da república”, desabafou Adilson Barroso, complementando que julga que Bolsonaro precise apenas da candidatura à presidência. “Mas não vamos dar nenhum estado, nem cargo na executiva nacional, nem nada disso, porque não é isso o que ele precisa”, garantiu.

Ao fim, Barroso observou não se sentir bem com a remoção do que chamou de seus “parceiros”: “Tirando os nossos parceiros, não me sinto bem, não me senti bem. E eu quero nossos parceiros conosco. E vamos juntos fazer um país diferente.”, afirmou.

Ouça o áudio completo abaixo:

Bolsonaro no PSL? 

O jornalista Mauricio Lima, da revista Veja, noticiou nesta terça-feira (19) em seu blog que o deputado federal e pré-candidato à presidência da república Jair Bolsonaro (sem partido) encontrou-se com o também deputado Luciano Bivar (PSL/PE) para discutir uma possível parceria nas eleições de 2018 [1]. No entanto, como apurado pelo Boletim, os planos de Bolsonaro foram frustrados.


PUBLICIDADE


De acordo com o PSL/Livres, o encontro ocorreu pois Bivar possui um “temperamento aberto ao diálogo, disposto a receber e conversar com todos”, mas que na mesma reunião o parlamentar – que também é o fundador do PSL e foi candidato à presidência da república em 2006 – disse que o Livres não é compatível com a plataforma de Bolsonaro.

Ao jornalista Evandro Éboli, da Gazeta do Povo, Jair Bolsonaro teria afirmado que “chegou num limite” com o PEN/Patriota devido a uma disputa de poder com o presidente da legenda, Adilson Barroso. Ainda segundo a matéria, Bolsonaro teria antecipado estar “90% fechado com o PSL” e que a legenda “vai mudar seu regimento”, referindo-se a um possível fim corrente Livres.

Minutos após a matéria, porém, o PSL/Livres tratou de publicar uma nota de esclarecimento nas redes sociais. Ali, o partido afirmou que “não procedem as notícias que o deputado federal possa se filiar ao PSL” e que “em função das evidentes e conhecidas divergências de pensamento, o projeto político de Jair Bolsonaro é absolutamente incompatível com os ideais do Livres e o profundo processo de renovação política com o qual o PSL está comprometido”.


PUBLICIDADE


+ Sem confirmar ainda filiação, Bolsonaro lança o ‘Patriota’, o futuro do PEN

+ Bolsonaro cogita filiar-se ao PSL, prega o fim do Livres e é chamado de vigarista

+ Bivar, do PSL/Livres, teria negado apoio à Bolsonaro: ‘incompatibilidade’

Apoie a mídia independente: curta nossa página.


Seja um assinante e receba nosso conteúdo por Whatsapp


Seja um mantenedor com uma doação única de qualquer valor

Comentários

Receba nosso conteúdo por e-mail




Leia também