fbpx
PUBLICIDADE


Renova Brasil é criticado por dizer que “não aceita extremismos”

Fundo de financiamento de lideranças novas na política diz ao Estadão que faz seleção de candidatos não-extremistas, mas curiosamente inclui nomes do PSOL

- Publicado no dia
(Foto: Reprodução / Diário do Poder)

O RenovaBR é um fundo criado por empresários para financiar o surgimento de novas lideranças políticas. O detalhe é que, segundo matéria do Estadão publicada no último dia 15, a seleção dos contemplados estaria excluindo candidatos considerados “extremistas” – seja lá o que considerem por isso.

Entre os idealizadores do fundo estão o empresário Eduardo Mufarej, o publicitário Nizan Guanaes, o economista Armínio Fraga e o apresentador e empresário Luciano Huck. A maioria dos selecionados está filiada a legendas menores como Rede, NOVO, PSL/Livres ou – surpreenda-se o leitor ou não – PSOL. A matéria diz ainda que os interessados responderam a um questionário posicionando-se sobre “valores morais”, e o nível de concordância com afirmações como “Os valores da família tradicional e da congregação religiosa são bases para uma sociedade saudável” definiriam quem seria “extremista” e quem não seria.


PUBLICIDADE



Esse critério suscitou reações de influenciadores dos meios liberais e conservadores. Um deles o escritor e antropólogo Flavio Gordon, que escreveu artigo ironizando a “ideologia centrista” do Renova BR. O presidente do Instituto Mises Brasil, Helio Beltrão, também usou de sarcasmo: “Eu não serei candidato a nada, mas se eu fizesse o processo de seleção, vocês acham que eu seria considerado extremista? E o Rodrigo Saraiva Marinho, Marcel van Hattem, Paulo Eduardo Martins, Benedito Gomes Barbosa Jr., Salim Mattar, Rodrigo Constantino, Alexandre Borges, Gloria Alvarez, Ricardo Gomes, o que vocês acham? Seriam considerados extremistas?”.

O conhecido objetivista Roberto Rachewsky, articulista do Instituto Liberal, também questionou o critério: “O Brasil jamais irá mudar se não for através de medidas extremas. O problema não é alguém ser extremista. É preciso se saber que tipo de extremista o cara é e como ele chegou lá. Eu sou um extremista, um radical. Mas não sou um fanático intransigente. Não há nada mais perigoso do que ser moderado.” E concluiu: “RenovaBr, vamos ser extremistas radicais pela liberdade individual. Não há outra maneira para melhorar isso que temos aí. Imaginem, Thomas Jefferson, Galileu Galilei, Aristoteles, Thomas Sowell, Auberon Herbert ou Walt Whitman nunca receberiam um tostão desses caras que gostam de ficar no meio do caminho”.

★ ★ ★

Se você acompanha e aprecia o trabalho jornalístico do Boletim da Liberdade, e valoriza a importância de existir um veículo profissional com viés liberal, pedimos que:

➡ Considere fazer uma assinatura solidária ao Boletim. Com uma contribuição mensal, você ajuda que o site continue no ar e possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos. Curta nossas publicações, compartilhe-as para seus amigos e fale do site para conhecidos e familiares liberais. Toda ajuda faz diferença.

Curta nossa página no Facebook

Notícias no WhatsApp
O sexto grupo do Boletim da Liberdade no WhatsApp está com vagas abertas. É por tempo limitado. Entre apenas caso tenha interesse em notícias sobre política e economia com um viés liberal. Clique aqui para entrar.
Siga-nos no Twitter

Comentários


Receba nosso conteúdo por e-mail



error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.