Panorama #24 - Ministério da Economia anuncia ter superado meta de privatizações em 2019 - Coluna Panorama - Boletim da Liberdade

Panorama #24 – Ministério da Economia anuncia ter superado meta de privatizações em 2019

30.12.2019 03:02

O Ministério da Economia comemorou ter superado a meta de privatizações em 2019. Segundo a entidade, o objetivo era R$ 80 bilhões de ativos vendidos e o resultado teria sido de R$ 103,1 bilhões. “Foram R$ 51,3 bilhões em desestatizações, o que inclui a venda da TAG, BR Distribuidora e Liquigás. Em desinvestimentos, foram R$ 37,5 bilhões com a venda das ações do IRB e Neoenergia. E R$ 13,2 bilhões com a venda de campos de petróleo pela Petrobrás”, destacou a pasta comandada pelo liberal Paulo Guedes, vencedor do III Prêmio Boletim da Liberdade na modalidade “Personalidade do Ano”.

Números – 2

A Câmara dos Deputados aprovou em 2019 o total de 345 propostas legislativas. Desse total, 123 propostas foram aprovadas em Plenário: 25 medidas provisórias, 54 projetos de lei, 22 projetos de decreto legislativo, 12 projetos de resolução, 4 projetos de lei complementar e 6 propostas de emenda à Constituição. Destaque, é claro, para a reforma da Previdência.

Números – 3

O presidente Jair Bolsonaro também fez questão de entrar na toada de apresentar números obtidos em 2019. Com uma foto de seu tempo no Exército, celebrou o fato de o registro de armas de fogo ter crescido 50% no período se comparado a 2018, enquanto que o número de mortes foi reduzido em 22%. Mas observou: “dependo do Parlamento para ampliar o direito à posse/porte para mais cidadãos”.

Números – 4

O Partido Novo divulgou nos últimos dias um conjunto de números relativos ao ano de 2019. Segundo a agremiação, foram “mais de 1.400 eventos oficiais” organizados por todo o Brasil, o número de filiados cresceu em 55% (atingindo o total de 48 mil) e os parlamentares da sigla economizaram ao longo do período R$ 37 milhões apenas com renúncias de benefícios.

Números – 5

Já o Aliança pelo Brasil, partido em fundação liderado pelo presidente Jair Bolsonaro, celebrou neste sábado (28) já ter recolhido mais de 100 mil fichas de apoiamento. A organização precisa reunir cerca de 492 mil assinaturas para requerer a oficialização da legenda junto ao Tribunal Superior Eleitoral. A meta do partido, bastante ousada, é atingir o número até janeiro.

Expectativa no Congresso – 1

No Congresso Nacional, a expectativa é que o ano de 2020 seja curto. Primeiro, porque os trabalhos que iniciam-se em fevereiro logo se paralisarão em decorrência do carnaval, que ocorrerá entre os dias 21 e 26. Depois, o segundo semestre deve ser dominado pelas eleições municipais. Por isso tudo, há deputado afirmando que, para se aprovar algo importante, só se for até junho.

Expectativa no Congresso – 2

Os parlamentares, contudo, já entram em 2020 cientes das pautas que estarão no radar, especialmente no que se refere à agenda de reformas. Entre elas, a do saneamento básico, a administrativa e a tributária estarão no páreo do primeiro semestre.

Expectativa no Congresso – 3

Há quem aposte que, de olho nas eleições, os parlamentares tendam a ser menos ideológicos e e se concentrem em ser mais rápidos para atender determinados setores em troca de apoios eleitorais.

Witzel, o liberal – 1

O relacionamento entre o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), e o presidente Jair Bolsonaro não está nada ruim. Está péssimo – segundo eles próprios. Mas, no que depender da agenda econômica, ambos seguem uma semelhança imbatível: a proximidade com lideranças do mundo liberal. A bola da vez é o advogado Bernardo Santoro, ex-presidente do Instituto Liberal e que assumiu, recentemente, o recém criado Instituto Rio Metrópole e que receberá, segundo o governador, status de secretário de estado.

Witzel, o liberal – 2

Em publicação nas redes na última quinta-feira (26), Santoro compartilhou uma das conquistas que obteve junto ao governo do Rio: a desburocratização e abertura do mercado de transporte escolar, de turismo e fretamento. As medidas incluem a legalização de empresas de pequeno porte, redução do capital social mínimo para empresas no setor e o fim da necessidade de garagem especial.

Witzel, o liberal – 3

“A minha vida profissional e acadêmica sempre foi pautada na luta pelo livre-mercado e pela busca de paridade de condições legais entre os pequenos e grandes empresários. Infelizmente, a história do Estado brasileiro é a história da captura das nossas instituições pelos capitalistas de compadrio. Na nossa gestão não tem captura. Tem liberdade econômica. Essa é a diretriz do Governo Witzel para fazer o Rio de Janeiro virar o jogo”, ponderou Santoro.

Documentário do Plano Real

O Livres publicou nos últimos dias em seu canal no YouTube, em forma de websérie, o documentário “Real: 25 anos”, lançado em julho, em celebração da criação da moeda que representou uma virada econômica no país. Ao todo, a produção dirigida por Mano Ferreira foi publicada em cinco partes.

Feliz 2020

Essa é a última coluna do ano de 2019, estreia da Panorama. Ao todo, foram 24 edições ininterruptas. Não perca novas colunas e entre em nosso sétimo grupo do WhatsApp clicando aqui. Em média, são enviadas de duas a três publicações por semana, sendo a coluna Panorama uma delas.


Fotos: (1) Paulo Guedes (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil); (2) Apoiadores do Aliança pelo Brasil em frente a cartório (Foto: Divulgação); (3) Bernardo Santoro e Wilson Witzel (Foto: Reprodução/Facebook)