Panorama #16 - Iniciativa liberal prevê lucro multimilionário se acabar com impostos nos combustíveis - Coluna Panorama - Boletim da Liberdade

Panorama #16 – Iniciativa liberal prevê lucro multimilionário se acabar com impostos nos combustíveis

04.11.2019 08:53

Surgiu um grupo novo no meio liberal chamado Movimento Combustível Sem Imposto. Lançado após a greve dos caminhoneiros de 2018, segundo o site oficial da entidade, o movimento já se fez presente em alguns eventos e manifestações. Chama atenção pelos ativistas uniformizados e pela publicação em suas mídias de ensaios fotográficos de mulheres com biquíni segurando placas com as pautas do grupo. [1]

Combustível sem imposto – 2

A entidade diz ter como referências de atuação Milton Friedman, Ludwig von Mises e Murray Rothbard e promete se diferenciar de outros grupos liberais pelo foco (o fim da tributação dos combustíveis), responsabilidade (promover corte de 35% dos gastos da União para zerar os impostos) e “planejamento organizado”.

Combustível sem imposto – 3

“Ao longo dos últimos meses, desenvolvemos nossos métodos e hoje temos condições de colocar 1 milhão na rua pelo corte de gastos do governo e, ao mesmo tempo, fim dos impostos nos combustíveis”, promete o grupo, que afirma que o fim da tributação pode injetar R$ 140 bi na economia.

Combustível sem imposto – 4

Outra característica curiosa do grupo é que, embora em uma página, defina-se como “um movimento apartidário sem fins lucrativos”, em um arquivo em PDF a entidade afirma ser uma empresa que aceita investimentos. “A MCSI é [a] única empresa brasileira que possui o objetivo de oferecer soluções políticas”, descreve.[2][3]

Combustível sem imposto – 5

Para cumprir o objetivo de baixar a zero a tributação, a empresa quer R$ 8 milhões de investidores privados – ou 32 cotas de R$ 250 mil. O retorno do investimento seria estimado em dez vezes, “com base nas participações que a MCSI vai receber das empresas beneficiadas com o fim dos impostos nos combustíveis”. “Para isso, vamos fazer contratos bem elaborados durante o período de ações de rua”, adianta o grupo. Então tá.

Sua alteza – 1

O Brasil vive sob o regime republicano, para alegria de uns e para a tristeza de outros. Mas a embaixada brasileira em Washington, sob comando do conservador Nelson Forster (que possivelmente será efetivado no posto), parece não ter sido atualizada da novidade. No Twitter, a embaixada celebrou o encontro do embaixador com His Imperial and Royal Highness (Sua Altereza Imperial e Real) Dom Bertrand, trineto de Dom Pedro 2º e que reivindica o trono brasileiro para seu irmão, Dom Luiz. Com a morte de Luiz, Bertrand assumiria os “direitos dinásticos”. [4]

Sua alteza – 2

Aliás, reportagem de 2017 do Boletim ouviu nomes do meio liberal como João Amoêdo e Kim Kataguiri sobre uma possível restauração monárquica. Foram contrários.

Libertycon – 1

A Libertycon, conferência do Students for Liberty Brasil, que ocorreu colada com o 1º Encontro Nacional do Livres neste fim de semana, foi chamada por muitos como principal evento liberal do país. Propositadamente ou não, ignoraram o Fórum da Liberdade e os encontros nacionais do Movimento Brasil Livre (MBL). Indireta?

Libertycon – 2

Aliás, a palestra de Luan Sperandio foi um sucesso. O jovem se sagra, cada vez mais, como um dos principais rostos do movimento liberal e hoje publica em diversos veículos.

Novolion

O deputado estadual Alexandre Freitas (NOVO/RJ) parodiou o polêmico vídeo publicado pelo presidente Jair Bolsonaro em que ele aparecia como leão enfrentando uma série de hienas – entre elas, o STF e veículos de imprensa. Na versão do parlamentar liberal, o leão é o empreendedor e as hienas que o cercam são tributos, inseguranças jurídicas e burocracia. Quem chega para salvar o rei da selva é o Partido Novo. Criativo.

Isso a Globo não mostra

O livro Cartão Vermelho: Como os EUA revelaram o maior escândalo esportivo mundial, de autoria de Ken Besinger, não teve lançamento ainda em sua versão brasileira. Seria apenas coincidência o fato de a Editora Globo ter comprado os direitos de publicação no país? Como se sabe, o livro-reportagem aborda a investigação que abalou o mundo do futebol e cita a própria Globo pelo menos três vezes. A denúncia é do jornalista Cosme Rímoli. [5]

Candidatura no meio do mandato

Há quem defenda, dentro do Partido Novo, que se altere o entendimento de que é inaceitável licenciar-se ou renunciar um mandato eletivo para disputar outro. Uma das teses defendidas é que a atitude seja permitida desde que, durante a campanha, o candidato deixe claro para o eleitor a possibilidade. Outra tese é que isso seja permitido apenas no segundo mandato parlamentar.

Matheus Simões

Em falar no NOVO, o vereador Matheus Simões, primeiro político eleito pelo partido em Belo Horizonte, está disputando o processo seletivo para concorrer à prefeitura da capital mineira.

Instituto Liberdade

O deputado federal Marcel van Hattem (NOVO/RS) defende que o Instituto Liberdade volte ao seu nome original: Instituto Liberal do Rio Grande do Sul. “A alteração do nome ocorreu numa época que era muito difícil vender o liberalismo”, explicou em um evento. A entidade tem como chairman o empresário e articulista do Instituto Liberal, Roberto Rachewsky.

Reforma administrativa – 1

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM/RJ), convidou os parlamentares para uma reunião para tratar os trâmites da reforma administrativa que vem por aí. Como repercutido pelo Boletim da Liberdade, a proposta deverá ser entregue pelo governo federal nos próximos dias e deve incluir mudanças nas regras de estabilidade do funcionalismo. Finalmente.

Reforma administrativa – 2 

Para discutir o assunto, no próximo dia 13 de novembro, às 9h30, o presidente da Frente Parlamentar Mista para o Fortalecimento da Gestão Pública, deputado Hugo Leal (PSD/RJ), organiza em Brasília um encontro com parlamentares e convidados. Entre eles, o secretário Paulo Uebel, do Ministério da Economia (a confirmar), e Paloma Casero, diretora do Banco Mundial, para discutir a importância da reforma administrativa no Brasil.

Reformas

Um dos assessores de Paulo Uebel, Gianluca Lorenzon – atualmente, diretor de desburocratização do governo Bolsonaro – especulou sobre “neoliberalismo 2.0” estar “chegando”. Segundo ele, as medidas envolvem a privatização da polícia e do Ministério Público (Reino Unido) e a privatização de prefeituras inteiras com exceção de vereadores (Estados Unidos). “O Brasil estaria pronto para serviços melhores e mais baratos nessas áreas?”, provocou no Twitter.

Diplomacia

No próximo dia 22 de novembro, às 14 horas, ocorrerá no Palácio Itamaraty, na sede do Rio de Janeiro, o seminário “A diplomacia brasileira e os interesses nacionais”, organizado pela Liga da Defesa Nacional/RJ. Estarão presentes três embaixadores do Brasil: Baena Soares, o único brasileiro que foi Secretário Geral da OEA, Jerônimo Moscardo, que foi Ministro da Cultura, e Luciano Ozório Rosa, especialista em mundo árabe.

Podemos ser prósperos

O advogado Sérgio Moura, que já publicou muitos textos no Boletim da Liberdade, lança também no Rio na próxima sexta-feira (8) seu Podemos ser Prósperos (se os políticos deixarem). A noite de autógrafos ocorrerá na Livraria Argumento do Leblon a partir das 19h. Boa sorte!

Não perca nossas colunas

Receba a Coluna Panorama e outros conteúdos especiais do Boletim da Liberdade direto no seu WhatsApp. Basta clicar aqui e entrar em nosso grupo exclusivo, cujas vagas são limitadas. O Boletim também criou um canal no Telegram.


Fotos: (1) Divulgação/Facebook; (2) Reprodução/Twitter da Embaixada; (3) Divulgação Instituto Liberal