fbpx

Saiba como foi o primeiro dia do Congresso da Sociedade Tocqueville

O evento contou com a ilustre presença do ex-ministro da Educação, Ricardo Velez Rodríguez
Congresso da Sociedade Tocqueville
Alex Catharino, Alberto Oliva, Lucas Berlanza e Ricardo Velez Rodríguez. Foto: Divulgação

Compartilhe

A Academia Brasileira de Filosofia abriu suas portas, nesta quarta-feira (5) para receber o 1º Congresso da Sociedade Tocqueville. O evento, organizado por Lucas Berlanza, teve como palestrantes Ricardo Alexandre da Silva, Alex Catharino e Alberto Oliva. Representantes do Instituto Liberal, do Instituto de Formação de Líderes (IFL-Rio), bem como do Students For Liberty (SFL-Rio) participaram das palestras sobre os pensamentos de Alexis de Tocqueville.

Na abertura do evento, o doutor em processo civil, Ricardo Alexandre, discorreu sobre “Conservadorismo ou Liberalismo? Burke, Tocqueville e a Revolução Francesa”. De acordo com ele, para Tocqueville não havia incompatibilidade entre cristianismo, catolicismo e a democracia. “Ele percebeu que havia diversos grupos cristãos que viviam em um país democrático, então Tocqueville faz questão de enfatizar e, aqui contrariamente a Burke, que a revolução francesa não era essencialmente incompatível com a religião”, disse Ricardo Alexandre. 

Leia também:  Portinho coordenará campanha de Ramagem à prefeitura do Rio

Em seguida, o historiador e professor de filosofia política, Alex Catharino, abordou a influência do liberalismo de Tocqueville no conservadorismo de Kirk e na tradição conservadora dos Estados Unidos. Ao Boletim, Catharino destacou a lição mais importante deixada por Tocqueville para Kirk e Nisbet é o senso de comunidade. “Muitas vezes, nós liberais influenciados por ideias mais abstratas tendemos a contrapor o indivíduo ao Estado. Se o indivíduo lutar sozinho contra o Estado, ele vai ser esmagado pelo Estado. Por isso, é necessário ter instituições como o Instituto Liberal, o IFL e associações como a Sociedade Tocqueville para criar essa base. Uma base que é fundamental para um trabalho concreto na formação de comunidades livres que poderão contrapor o avanço do Estado contra a sociedade”, afirmou o historiador.

Leia também:  Sociedade Tocqueville realiza primeiro Congresso no Rio

O primeiro dia de congresso terminou com uma palestra de Alberto Oliva, doutor em Filosofia. Nela, o professor abordou o dogmatismo epistemológico da hybris revolucionária.

Filosofia no Rio

O presidente da Academia Brasileira de Filosofia, Edgar Leite, prestigiou o evento no primeiro dia. Leite reforçou que a Academia é uma instituição que preza pela defesa da liberdade de pensamento e por envolver intelectuais na busca da verdade. “Para nós é uma grande honra receber o congresso Tocqueville. Nós estamos sempre abertos a  reflexão sobre os grandes temas do nosso tempo especialmente sobre o tema central da liberdade”, afirmou.

O evento contou com a ilustre presença do ex-ministro da Educação, Ricardo Velez Rodríguez. O evento terá mais palestras nos dias 6 e 7 de junho no mesmo local.

Leia também:  Berlanza e Vélez Rodríguez falam sobre objetivos da Sociedade Tocqueville

Assine o Boletim da Liberdade e tenha acesso, entre outros, às edições semanais da coluna panorama

plugins premium WordPress
Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?