fbpx

Sem apresentar provas, Moraes diz que descobriu planos de supostos atentados

O ex-deputado Deltan Dallagnol questionou o motivo pelo qual Alexandre de Mores está como julgador em um caso que supostamente é vítima
Alexandre de Moraes
Foto: Rosinei Coutinho/SCO/STF

Compartilhe

O ministro Alexandre de Moraes do Supremo Tribunal Federal disse que há uma investigação em curso para apurar três planos de atentado contra ele no 8 de janeiro, sem apresentar provas. A informação foi divulgada por Moraes em entrevista publicada nesta quinta-feira (4) pelo jornal O Globo.

Nesse sentido, diversas figuras públicas repercutiram e rebateram as falas do ministro. O ex-deputado Deltan Dallagnol questionou o motivo pelo qual Alexandre de Mores está como julgador em um caso que supostamente é vítima.

“O ministro Alexandre de Moraes, em entrevista a O Globo, diz que havia ao menos três planos para prendê-lo e assassiná-lo no 8 de janeiro (apesar de ele estar em Paris nesse dia), mas não revela os nomes de quem teria feito esse plano nem apresenta provas”, disse Deltan.

Leia também:  Elon Musk comenta em publicação de Moraes e questiona censura no Brasil

Além disso, o ex-procurador da Operação Lava Jato publicou uma série de perguntas não respondidas pelo ministro do Supremo. “Se o ministro era a vítima desses crimes, ele não deveria se declarar suspeito de julgar quem queria matá-lo?; Essas pessoas já foram denunciadas pela PGR e condenadas nos julgamentos do 8 de janeiro? Por que não soubemos dessas pessoas até agora?”, indagou Dallagnol.

“Fala fora dos autos, faz acusação vaga que recai genericamente sobre os réus, não especifica coisa alguma, posando de vítima para legitimar abusos do STF”, comentou o jornalista Felipe Moura Brasil em suas redes. “Calma, gente. Vamos confiar nos protetores da democracia. Nosso ilustre Ministro vai apresentar as provas”, ironizou a advogada e membro do Jurídico e Compliance do partido NOVO, Carol Sponza.

Leia também:  "Não resolve", diz Flávio Bolsonaro sobre impeachment de Moraes

De acordo com o ministro, um dos supostos planos apresentados pretendia enforcar Moraes publicamente, na Praça dos Três Poderes. O trecho compartilhado pelo ministro virou chacota e o termo “Enforcamento de Taubaté” ficou entre os assuntos mais comentados do Twitter/X nesta quinta.

Assine o Boletim da Liberdade e tenha acesso, entre outros, às edições semanais da coluna panorama

plugins premium WordPress
Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?