fbpx

Lula faz acrobacias para impedir avanço de Milei na Argentina

Reportagem de um jornal informou que, com o aval do CAF, a Argentina conseguiu novo acordo para liberar US$ 7,5 bilhões do FMI
Foto: Reprodução

Compartilhe

A notícia de que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva ajudou com que o Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF) concedesse um empréstimo de US$ 1 bilhão à Argentina tem sido repercutida tanto que até o candidato à presidência do país, Javier Milei, compartilhou a informação contrariado.

Isso porque a operação, ocorrida em agosto, envolveu a ministra do Planejamento, Simone Tebet, e visava ajudar o ministro da Economia, Sergio Massa, também candidato a presidente do país vizinho, e assim frear o avanço de Milei, que lidera as pesquisas de intenção de voto no primeiro turno do pleito argentino, que acontece daqui a três semanas.

Empréstimo

Em matéria publicada pelo jornal O Estado de S. Paulo nesta quarta-feira (4), o Palácio do Planalto e a ministra Simone Tebet negam a interferência.

Leia também:  O silêncio dos inocentes

A reportagem informa que com o aval do CAF, Massa conseguiu novo acordo para liberar US$ 7,5 bilhões do Fundo Monetário Internacional (FMI).

Crise na Argentina

No momento, a Argentina atravessa profunda crise econômica, com inflação de mais de 100% ao ano e sem reserva de dólares. Por isso a necessidade urgente de socorro internacional.

O Brasil precisava autorizar, ainda em agosto, uma operação para que o CAF concedesse o empréstimo porque esse era o prazo estipulado pelo FMI. Com participação de 37,3% no capital do CAF, o Brasil tem o maior peso e influência nas decisões do banco.

Lula tem medo de Milei?

De acordo com o cientista político André Pereira César, o momento demostra o medo do governo Lula de que em eventual vitória de Milei, a direita venha contaminar o continente com as medidas defendida pelo canditato, como: sair do Mercosul e acabar com o Banco Central.

Leia também:  O silêncio dos inocentes

“São medidas que afetariam toda a economia do continente, então é uma maneira do governo Brasileiro tentar conter esse avanço do Milei. É muito delicado pois ele está adentrando a soberania de outro país. Tem que haver algum tipo de contenção também nesta ação do governo brasileiro”, explica André.

Assine o Boletim da Liberdade e tenha acesso, entre outros, às edições semanais da coluna panorama

plugins premium WordPress
Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?