fbpx

ENTREVISTA: Riesgo fala sobre pré-candidatura a prefeito de Santa Maria (RS)

Entrevista com o Deputado Estadual Giuseppe Riesgo (NOVO-RS)
Giuseppe Riesgo conta sobre sua experiência como deputado e seus planos para o futuro do município de Santa Maria

Com sua pré-candidatura recém lançada, o gaúcho de 27 anos Giuseppe Riesgo (NOVO-RS), que nasceu e cresceu na cidade de Santa Maria, Rio Grande do Sul, é formado em direito pela Universidade Federal de Santa Maria e atuou como Deputado Estadual do RS de 2019 a 2023.

Atual chefe de gabinete do Deputado Federal Marcel van Hattem, Giuseppe Riesgo conta sobre sua experiência como deputado e seus planos para o futuro do município de Santa Maria. Acompanhe!

Boletim: Como foi sua experiência como deputado estadual?

Giuseppe: Foi uma boa experiência. Pude ver como é a política na prática e entender como ela funciona por dentro. Busquei tomar iniciativa para colocar em prática todas as ideias que defendo, mas grande parte do trabalho acabou se direcionando a impedir que projetos ruins avançassem – como foi a proposta de aumento de impostos do governo estadual.

Fui um deputado com uma pauta liberal, com foco em tentar reduzir o poder da máquina estatal, reduzir o poder dos políticos e reduzir a influência do Estado na vida do cidadão. Acredito que tive êxito, ao menos para evitar o aumento dos poderes do Estado. É um trabalho de longo prazo.

Boletim: Quais projetos tiveram impacto positivo durante seu mandato?

Giuseppe: Poderíamos falar de várias coisas, mas principalmente:

• A revisão legal: reduzimos o número de leis no estado, revogando mais de mil leis;
• Apoio e defesa das privatizações;
• A extinção de taxas do DETRAN e do ITCMD
• A desburocratização de vários aspectos do ICMS, principalmente ICMS ST. Atuei fortemente na pauta tributária em defesa do empreendedor;
• O principal e mais positivo, embora não tenha sido um projeto de minha autoria: ter conseguido evitar o aumento de impostos estaduais.

Boletim: Como foi atuar na câmara durante o período de pandemia, com toda limitação, ainda foi possível realizar o que desejava?

Giuseppe: Sim, a pandemia foi um limitador, mas conseguimos contornar as dificuldades, mantendo as atividades on-line. O governo identificou tudo isso como oportunidade de tentar aprovar pautas mais complexas, como o aumento de impostos, mas conseguimos trabalhar contra isso.

Leia também:  TSE limita uso de Inteligência Artificial nas eleições de 2024

Nossa força nas redes sociais foi determinante no momento. Poderíamos até dizer que o auge do mandato foi durante a pandemia. O ano de 2020 foi o nosso melhor momento. Claro que teria sido melhor se tivesse sido presencial, mas conseguimos manter a qualidade do trabalho e mobilizar mais pessoas de forma on-line do que conseguiríamos se tudo fosse 100% presencial.

Boletim: Ainda sobre o trabalho desenvolvido, com a aprovação do projeto que consolida e simplifica a legislação do RS, o senhor acredita que já é possível enxergar resultados?

Giuseppe: Sim, já conseguimos enxergar resultados. A quantidade de leis já foi reduzida e muitas das outras propostas que fiz seguem tramitando por iniciativa de outros deputados. Além disso, muitas novas ideias propostas, que antes seriam projetos de leis novos, hoje são apenas propostas de alteração das leis já existentes.

Ou seja: além de reduzir a quantidade atual de leis, estamos barrando a criação de novas, fazendo com que a legislação seja mais enxuta. Influenciamos outros deputados a fazer o mesmo. Por exemplo, a deputada Delegada Nadine reapresentou um projeto nosso que consolida a legislação sobre direitos das mulheres. Propomos essa unificação em 2022 e, agora em 2023, ela conseguiu aprovar. Acredito que hoje os deputados estão pensando duas vezes antes de apresentar projetos que vão só aumentar o número de leis existentes

Boletim: Sobre sua pré-candidatura: Como foi a decisão de se candidatar à prefeitura neste momento? já era um desejo?

Giuseppe: Sim. Nasci e fui criado em Santa Maria. Acredito que a cidade tem um potencial muito grande que não é aproveitado, bem como oportunidades desperdiçadas. Acredito que a minha participação na política serve para gerar resultados e melhoria na qualidade de vida da população, então eu não poderia me furtar de participar de uma eleição à prefeitura – algo que que muitos me pedem e eu tenho vontade de fazer para ajudar minha cidade a se desenvolver.

Leia também:  Geração Z: o que pensam os jovens que vão disputar as eleições de 2024

Tenho certeza que muitos problemas da cidade podem ser resolvidos com ideias novas e ousadas, com mais espaço para inovação e participação da iniciativa privada. Estou na política para fazer a minha parte e impactar positivamente. Não posso postergar esse processo, então prefiro me colocar à disposição e disputar no próximo ano do que ficar esperando um momento ideal que pode nunca chegar.

Boletim: Como é o apoio do governo atual e do partido com o anúncio da pré-candidatura?

Giuseppe: Meu partido, o NOVO, apoia 100% a minha pré-candidatura. Já manifestado pelos filiados de Santa Maria, os os pré-candidatos a vereador, e por membros dos diretórios Estadual e Nacional. O atual governo da cidade, por outro lado, busca eleger o seu sucessor pelo PSDB. Dessa forma, não contarei com o apoio deles. Não é algo que almejo, visto que tenho diversas críticas ao atual governo municipal.

Boletim: Já está desenvolvendo um plano de campanha? O que o senhor pretende destacar nela?

Giuseppe: Plano de campanha ainda não, pois ainda é cedo. O plano de governo, por outro lado, está sendo tratado. Estou conversando com pessoas que conhecem Santa Maria e suas potencialidades. Que conhecem os problemas da cidade e sabem como resolvê-los. Santa Maria tem muitos problemas que precisam ser identificados, analisados e ter uma solução apresentada. Há grande necessidade da cidade mudar e ter uma cara nova. Santa Maria está com um aspecto envelhecido.

Não é mais uma cidade atrativa ou bonita, não é mais uma cidade onde as pessoas tenham o sonho de trabalhar, empreender e viver. Estamos ficando para trás e precisamos recuperar esse sentimento de orgulho no cidadão santa-mariense.

Boletim: Como você avalia os últimos 4 anos da gestão de Santa Maria?

Giuseppe: Na verdade, são os últimos 7 anos, pois é um governo reeleito que ainda não terminou o mandato. Creio que a gestão deixou muito a desejar. Parece que a cidade quase não saiu do lugar, e que pouco foi feito nos últimos 7 anos de mandato.

Leia também:  Geração Z: o que pensam os jovens que vão disputar as eleições de 2024

Boletim: Quais áreas que hoje o senhor evidenciará em sua campanha?

Giuseppe: Desenvolvimento econômico e maior participação da iniciativa privada; Zeladoria urbana e embelezamento da cidade; Melhoria na assistência à saúde para a população; Atração de empregos e empresas.

Boletim: Já possui nomes que irão participar da sua gestão?

Giuseppe: Ainda não, questão em aberto. Mas adianto que não pretendo fazer um governo “puro sangue”, com apenas um ou dois partidos.

Boletim: Sobre o atual governo do Brasil, acredita que já é possível fazer uma análise? o que o senhor tem enxergado?’

Giuseppe: O governo Lula é pura e simplesmente vingança, demagogia e “terraplanismo econômico”. É aquilo que imaginávamos e já conhecíamos. Precisamos evitar que destruam o Brasil até 2026.

Boletim: Quais suas expectativas para as eleições de 2024?

Giuseppe: Que o NOVO cresça e se torne um partido muito maior do que é hoje. Que eleja muitos vereadores e ganhe algumas prefeituras, dentre elas a reeleição na prefeitura de Joinville e, evidentemente, a prefeitura de Santa Maria.

Boletim: Resuma seus objetivos caso assuma a prefeitura de Santa Maria:

Giuseppe: Meu objetivo é tornar a cidade atrativa, bonita e moderna. Que o cidadão santamariense volte a ter orgulho da cidade e tenha a oportunidade de ficar. Que não sejamos apenas uma cidade de passagem e do passado.

Boletim: Para o senhor, no contexto político, liberdade é:

Giuseppe: Liberdade é o mais importante que podemos ter. É algo que precisa ser cultivado e defendido. Não podemos tomar a liberdade por algo garantido, pois ela está sempre em risco. É preciso ter atenção constante para preservá-la. A pauta principal de todo político no Brasil deveria ser preservar a liberdade que conquistamos a duras penas no passado.

Compartilhe essa notícia:

Assine o Boletim da Liberdade e tenha acesso, entre outros, às edições semanais da coluna panorama

plugins premium WordPress
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?