fbpx

Professoras grevistas são suspeitas de oferecer pontos por falta

Docentes ofereciam vantagens para alunos que faltassem a aula no dia da prova da OBMEP para não prejudicar a greve
Professoras grevistas são suspeitas de dar pontos extras por falta
Foto: Tânia Regô/Agência Brasil

Compartilhe

A Secretaria de Estado de Educação, de Campos dos Goytacazes, Rio de Janeiro, vai apurar a suspeita de que professores da rede pública estariam oferecendo vantagens ilegais aos alunos durante greve.

De acordo com denúncia feita pela mãe de um aluno do Colégio Estadual José do Patrocínio, os docentes grevistas são suspeitos de oferecer pontos extras para quem faltasse às aulas no Norte-Fluminense.

A pontuação extra era para os alunos não comparecessem no dia da prova da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP). Os relatos foram encaminhados à Comissão de Educação da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj).

Os relatos dão conta que a professora Suzana Maria Santos de Oliveira prometeu aos alunos o benefício de pontuações extras. Além também de afirmarem que as professoras Mariângela e Beatriz Resende também concederiam a vantagem ilegal.

Leia também:  Saiba como foi o primeiro dia do Congresso da Sociedade Tocqueville

O deputado estadual Alan Lopes (PL/RJ), presidente da Comissão, encaminhou ofício à Secretaria de Educação, que instaurou sindicância para apurar as irregularidades. “É inadmissível esse tipo de comportamento vindo de profissionais que devem zelar pelas normais legais e éticas”, disse o parlamentar.

A Corregedoria interna da Secretaria de Educação deu um prazo de 30 dias para apurar as denúncias.

Assine o Boletim da Liberdade e tenha acesso, entre outros, às edições semanais da coluna panorama

plugins premium WordPress
Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?