fbpx

Quem são os defensores da liberdade da 57ª legislatura do Congresso Nacional

Pierre Triboli/Câmara dos Deputados

Nesta quarta-feira (01/02), parlamentares eleitos em 2022 assumem as vagas no Congresso Nacional. Na última legislatura, o parlamento brasileiro experimentou o gosto de ter a primeira bancada liberal da história com o Partido NOVO (eleito por três vezes organização do ano pelo Prêmio Boletim da Liberdade). Além de outras figuras importantes para o movimento que ocuparam cadeiras na Câmara dos Deputados.

Confira a lista dos eleitos que defenderão a liberdade econômica e as liberdades individuais no Congresso Nacional.

Adriana Ventura (NOVO/SP)

Pablo Valadares/Câmara dos Deputados
Pablo Valadares/Câmara dos Deputados

A administradora e professora de gestão e empreendedorismo da Faculdade Getúlio Vargas (FGV), Adriana Ventura, foi eleita pela primeira vez nas eleições de 2018 pelo estado de São Paulo. Atuou como deputada federal entre 2019 e 2023. Durante esse período, Adriana foi autora do projeto da telemedicina, que autorizou a prática durante a pandemia e posteriormente de forma definitiva. A deputada aprovou ainda outros três projetos relacionados à pandemia de Covid-19 em 2020.

Adriana Ventura foi presidente da Frente Ética Contra a Corrupção, tendo aprovado projetos que combatem a prática criminosa no Brasil. A parlamentar foi escolhida pelo júri do Congresso em Foco como a que mais se destacou na defesa da Liberdade no Transporte, em 2022 e foi eleita melhor deputada federal do Brasil pelo Ranking dos Políticos, Adriana foi vice-líder do NOVO na Câmara e assumirá a representação partidária nesta nova legislatura.

Alex Manente (CIDADANIA/SP)

Elaine Menke/Câmara do Deputados
Elaine Menke/Câmara do Deputados

Eleito pela primeira vez para a legislatura de 2015 a 2019 e reeleito para os anos de 2019 a 2023, o advogado Alex Manente assume pela terceira vez o cargo de deputado federal pelo estado de São Paulo. Como parlamentar, ele votou projetos polêmicos e que geraram grande debate no Brasil, como o Impeachment de Dilma Rousseff e a Reforma Trabalhista. Além de ter sido favorável também à PEC da Reforma da Previdência, ao Novo Marco Legal do Saneamento e ao congelamento de salários dos servidores públicos durante a pandemia.

Leia também:  Zema recebe medalha na Câmara por gestão em MG

Alex Manente foi secretário de Relações Internacionais da Câmara e atuou nas comissões da PEC da Prisão em 2ª instância e do PL de medicamentos formulados com Cannabis. Manente foi eleito melhor deputado do Brasil pelo Ranking dos Políticos, é associado ao movimento suprapartidário Livres e é o líder do Cidadania na Câmara dos Deputados.

Eduardo Girão (PODEMOS/CE)

Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado
Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado

Já atuante como senador desde 2019 quando assumiu o cargo, Eduardo Girão tem a proposta de reduzir o número de deputados federais de 513 para 300, a fim de reduzir custos para o contribuinte. Em 2021 foi autor de requerimento para instalar uma Comissão Parlamentar de Inquérito no Senado para investigar a União, estados e municípios por eventuais irregularidades no uso de recursos destinados ao combate da pandemia de covid-19.

Girão é vice-presidente do Grupo Parlamentar Brasil-ONU, atua nas comissões de Direitos Humanos e Legislação Participativa, Assuntos Sociais e Constituição, Justiça e Cidadania. O senador faz parte do grupo Muda Senado, que defende medidas de combate à corrupção e foi classificado como melhor senador pelo Ranking dos Políticos. Eduardo Girão tem feito duras críticas a ações do Supremo Tribunal Federal e defendeu publicamente o impeachment do ministro Alexandre de Moraes.

Gilson Marques (NOVO/SC)

Billy Boss/Câmara dos Deputados
Billy Boss/Câmara dos Deputados

O empreendedor e advogado Gilson Marques foi eleito pela primeira vez nas eleições de 2018 pelo estado de Santa Catarina, tendo atuado como deputado federal entre 2019 e 2023. Durante esse período, Gilson foi apelidado “Coveiro da CCJ”  por combater projetos que considera inúteis ou ruins para o Brasil. Gilson Marques é libertário e foi o primeiro parlamentar a declarar no parlamento a frase “imposto é roubo”.

Leia também:  Zema recebe medalha na Câmara por gestão em MG

O deputado federal foi autor da emenda do “Fim da Farra da Lagosta”, incluída na nova Lei de Licitações, que proibiu a compra de artigos de luxo. O parlamentar foi classificado como o melhor deputado de Santa Catarina pelo Ranking dos Políticos, e é o deputado mais econômico da história do estado catarinense.

Kim Kataguiri (UNIÃO/SP)

Pablo Valadares/Câmara dos Deputados
Pablo Valadares/Câmara dos Deputados

O ativista político, conferencista e ex-colunista da Folha de S. Paulo Kim Kataguiri foi eleito pela primeira vez nas eleições de 2018 pelo estado de São Paulo, tendo atuado como deputado federal entre 2019 e 2023. Kim ficou conhecido após fundar e coordenar o Movimento Brasil Livre (MBL). Como deputado federal, o paulista aprovou projeto que atribui validade por prazo indeterminado às receitas de medicamentos sujeitos a prescrição e de uso contínuo durante o estado de calamidade pública relacionada à pandemia de covid-19.

Kim Kataguiri coordenou o grupo de trabalho da Lei Geral de Licenciamento Ambiental, foi coautor do Marco Legal das Startups, é autor de projeto que busca reformar a lei do sistema de inteligência brasileiro para impedir que governantes usem a Agência Brasileira de Inteligência (Abin) de forma política.

Luiz Philippe de Orleans e Bragança (PL/SP)

Pablo Valadares/Câmara dos Deputados
Pablo Valadares/Câmara dos Deputados

Descendente dos imperadores Pedro I e Pedro II, Luiz Philippe de Orleans e Bragança é deputado federal desde 2019, quando assumiu seu primeiro mandato pelo estado de São Paulo. Como parlamentar, defende a criação de um quarto poder na figura de um chefe de Estado, como no parlamentarismo, a inversão da pirâmide dos gastos públicos e a criação de uma nova constituição nos moldes da Constituição de 1824, que instituiu a monarquia como modelo de governo.

Leia também:  Zema recebe medalha na Câmara por gestão em MG

Luiz Philippe é membro da Frente Parlamentar do Livre Mercado. Durante o mandato apresentou projetos para mudar o sistema tributário brasileiro, para combater a censura nas redes sociais e a corrupção.

Marcel van Hattem (NOVO/RS)

Pablo Valadares/Câmara dos Deputados
Pablo Valadares/Câmara dos Deputados

Graduado em relações internacionais e mestre em ciência política e em jornalismo, Marcel van Hattem é deputado federal desde 2019, quando assumiu seu primeiro mandato pelo Rio Grande do Sul. Político desde 2004, quando foi eleito vereador, van Hattem é autor do livro “Somos Nós Com Uma Voz: do megafone à tribuna em defesa da Liberdade, do Estado de Direito e da Democracia”.

Marcel é presidente da Frente Parlamentar do Livre Mercado e como deputado federal foi a favor da Reforma da Previdência, da MP da Liberdade Econômica, do Novo Marco Legal do Saneamento Básico e recebeu três vezes o Prêmio Boletim da Liberdade de Parlamentar do Ano.

Para acompanhar 

Além dos parlamentares classificados como defensores da liberdade, vale acompanhar mais de perto os seguintes nomes:

Senador Carlos Portinho (Partido Liberal/RJ)

Senador Hamilton Mourão (Republicanos/RS)

Senador Jorge Seif (Partido Liberal/SC)

Senador Laércio Oliveira (Progressistas/SE)

Senador Rogério Marinho (Partido Liberal/RN)

Senador Sérgio Moro (União Brasil/PR)

Senadora Tereza Cristina (Progressistas/MS)

Deputado Federal Filipe Barros (Partido Liberal/PR)

Deputado Federal Maurício Marcon (Podemos/RS)

Deputado Federal Nikolas Ferreira (Partido Liberal/MG)

Compartilhe essa notícia:

Assine o Boletim da Liberdade e tenha acesso, entre outros, às edições semanais da coluna panorama

plugins premium WordPress
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?