fbpx

Prefeito do Rio promete concorrer com iFood

Eduardo Paes, do PSD, foi às redes sociais repercutir reportagem alemã que destacou experiência no Taxi.Rio; internautas e liberais criticaram a iniciativa
Eduardo Paes, prefeito do Rio (Beth Santos/Prefeitura do Rio)

Compartilhe

O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PSD), prometeu nas redes sociais “driblar” aplicativos de entrega à domicílio como o iFood.

Repercutindo uma matéria publicada em um veículo alemão, que abordou o aplicativo municipal “Taxi.Rio”, Paes disse que “em breve, driblaremos os iFoods da vida”.

“Dinheiro tem que estar na mão dos restaurantes e entregadores de comida. Não dá para continuar com as taxas absurdas dos intermediários”, escreveu. [1]

Reações

Nas redes sociais, em reação, internautas criticaram a iniciativa de Paes. Destacaram que o aplicativo público “Taxi.Rio” tem diversos problemas, que o serviço de táxi antes do Uber era ruim e que o Rio tem outras prioridades.

Leia também:  Duarte desiste e Sponza (NOVO) será candidata a prefeita do Rio

“O cara está sempre na contramão do mundo. Tudo politicagem e populismo”, escreveu um carioca. [2]

Jackson Vasconcelos, colunista do Boletim da Liberdade, opinou que a medida era um “absurdo”.

“É uma decisão que não considera a vida de quem trabalha porque há os aplicativos. Uma decisão para fazer média com o atraso”, disse. [3]

O vereador Pedro Duarte, do Partido Novo, destacou que a ideia de Paes de criar um aplicativo para concorrer com o iFood é “horrorosa”.

“É a FoodBras, a estatal de delivery”, ironizou. [4]

Nas redes sociais, quem também se manifestou sobre o assunto foi o deputado estadual Alexandre Freitas (Podemos), ex-NOVO.

“A gestão Paes, que já demonstrou ter zero afeição por empresas privadas que facilitam a vida dos indivíduos e geram trabalho e renda, insiste em propagar a ideia de que existe ‘delivery grátis'”, criticou.

Leia também:  Berlanza fecha evento do SFL-RJ abordando raízes do liberalismo fluminense

Na sequência, o parlamentar afirmou que o aplicativo “Taxi.Rio”, elogiado pelo prefeito, obteve um “subsídio de 8,3 milhões de reais” para seu desenvolvimento e ainda custa “1 milhão por mês para manter o funcionamento do app ‘gratuito'”. [5]

Assine o Boletim da Liberdade e tenha acesso, entre outros, às edições semanais da coluna panorama

plugins premium WordPress
Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?