fbpx
PUBLICIDADE

Economia teme que perda de metade do orçamento paralise atividades, diz jornal

Tensão entre o ministério de Paulo Guedes e o Legislativo aumentou, com a pasta demonstrando preocupação com o prosseguimento de suas atribuições
(Foto: Billy Boss/Câmara dos Deputados)
PUBLICIDADE

Paulo Guedes foi apresentado como um “superministro” da Economia, mas sua pasta sofreu um corte de nada menos que metade do seu orçamento para 2022 pelo Congresso. Em publicação desta sexta-feira (8), a Folha de S. Paulo afirmou que o ministério está preocupado com uma possível paralisação de atividades. [1]

PUBLICIDADE

O corte de R$2,5 bilhões para a pasta poderia criar problemas já no primeiro semestre do ano, de acordo com a matéria. A equipe do ministério, enxergando no gesto uma retaliação do Congresso ao ministro pela relação turbulenta, procura soluções para as dificuldades iminentes.

A Economia teve um corte de 52% em relação à proposta inicial do governo, desconsiderando a verba do Censo Demográfico, que é um gasto especial, blindado por decisão do Supremo Tribunal Federal. Se o Censo fosse levado em consideração, a pasta ainda seria a mais prejudicada, com um corte de 34%.

Leia também:  Presidente sanciona leis que beneficiam caminhoneiros e taxistas

A previsão, ainda em meio a um levantamento conduzido pelo ministério, seria de risco de paralisação de atividades já a partir do mês de maio caso nenhuma providência contrária seja tomada. Todas as unidades orçamentárias do Ministério foram afetadas pelo corte.

A Receita Federal, por exemplo, teve uma diminuição de mais da metade dos seus recursos, o que motivou as mobilizações grevistas que vêm pressionando o governo federal. O Ministério da Economia informou que só poderá se pronunciar a respeito após a sanção do presidente Jair Bolsonaro ao Orçamento.

Compartilhe essa notícia:

Obrigado por ter lido até aqui.

O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

MARCAS APOIADORAS

Assine o Boletim da Liberdade e receba todas as segundas-feiras a coluna Panorama

error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.
Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Você tem certeza que deseja cancelar sua assinatura?