fbpx
PUBLICIDADE

Pressionados, deputados adiam definição sobre distritão

Projeto polêmico não tinha acordo entre parlamentares e sofreu obstruções no plenário, mas deve ser votado até terça-feira (10)
Foto: Maryanna Oliveira/Câmara dos Deputados
PUBLICIDADE

A votação da reforma na legislação eleitoral que poderia resultar na implementação do modelo “distritão” para eleição de parlamentares foi adiada. A expectativa inicial era que a Proposta de Emenda Constitucional fosse votada na noite desta quarta-feira (4) na Câmara, o que não ocorreu. [1]

PUBLICIDADE

Após uma série de obstruções de parlamentares críticos ao modelo, o presidente da comissão especial da PEC, o deputado federal Luis Tibé (Avante/MG), defendeu a retirada de pauta da ordem do dia para buscar a construção de um acordo ao longo desta quinta (5).

De acordo com o jornal “Folha de S. Paulo”, o presidente da Câmara, Arthur Lira, deve convocar novas sessões para que a PEC seja votada até terça-feira (10), prazo final que, pelo regimento, a proposta deve ser apreciada no Plenário.

PUBLICIDADE

Leia também:  Câmara aprova texto-base de projeto que tributa dividendos de PJ

Como noticiado pelo Boletim da Liberdade, influenciadores, parlamentares e grupos liberais foram alguns dos principais críticos à eventual aprovação do distritão. Eles chegaram a classificar o modelo como “o pior sistema eleitoral” e que sua implementação seria um “ataque” à renovação política.

Além do distritão, um amplo conjunto de mudanças na legislação eleitoral estão sendo discutidas. Entre elas, a possibilidade de se criar cotas eleitorais femininas (15%) entre os eleitos, e não apenas na quantidade de candidatos.

Compartilhe essa notícia:

Leu até aqui? Siga nas redes!

MARCAS APOIADORAS

O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição mensal, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

Colunas mais recentes

Assine o Boletim da Liberdade e receba todas as segundas-feiras a coluna Panorama