fbpx
PUBLICIDADE

NOVO descarta candidatura de Mitraud: maioria dos convencionáveis não apoia

Em nota, partido afirmou que deve se reunir "para decidir os próximos passos do encerramento do processo de escolha de pré-candidato"
Amoêdo deve ser, pela segunda vez, o candidato do partido ao Palácio do Planalto (Foto: Reprodução/Facebook)

O Diretório Nacional do NOVO se reúne nesta segunda-feira (7) para bater o martelo sobre o fim do processo seletivo para candidatos à presidência e sacramentar o nome de João Amoêdo ao Planalto.

A sigla explicou que o nome do político e fundador da sigla obteve “praticamente unanimidade de aceitação” e que a carta-convite, feita com 90% dos convencionáveis, surgiu após “após conversas e discussões” feitas anteriormente.

A ideia é que uma decisão definitiva coloque, enfim, um ponto final entre outras possibilidades de nomes no processo seletivo, o que gerou um mal estar após o anúncio, com toda pompa, de Amoêdo, sem ficar claro que o processo seletivo havia terminado.





Em nota, a sigla afirmou que o nome do deputado federal Tiago Mitraud (NOVO/MG), embora apoiado pela maior parte dos mandatários para ter uma chance no processo seletivo, “em nenhum momento obteve o apoiamento necessário para ser enviada, contando com apenas 11 signatários” entre os convencionáveis.

O texto também afirma que “mais da metade dos dirigentes já havia formalizado sua decisão” de não assinar a carta de apoio a Mitraud, o que “inviabilizaria a indicação do deputado federal” ao posto de pré-candidato ao Palácio do Planalto.

O NOVO lamentou o que chamou de “escalada de informações desencontradas, compartilhadas e estimuladas por quem não faz parte do processo decisório” e reiterou o receio de “que os valores do NOVO sejam corrompidos”.

Defensores da pré-candidatura de Amoêdo criticam a corrente de apoio de mandatários em apoio a Mitraud por defenderem que, entre os princípios do partido, está o fato de os dirigentes não se misturarem com os políticos em cargos eletivos.





São convencionáveis os membros do partido com direito a voto no órgão chamado “Convenção Nacional”. São eles os presidentes e vice-presidentes dos diretórios estaduais, além dos 5 membros da executiva que compõem o Diretório Nacional.

Veja, a seguir, a íntegra da nota obtida pelo Boletim da Liberdade:

Esclarecimentos sobre o processo de escolha de pré-candidatura à presidência.

No dia 14 de maio foi publicada a Resolução 41, estabelecendo os critérios para o processo de seleção e de escolha de pré-candidatos às eleições majoritárias de 2022, dentre eles o de presidente da República.

Nos termos da Resolução 41, a escolha de um pré-candidato a presidente se define por uma carta convite, assinada por no mínimo 21 dos 40 membros da Convenção Nacional, assembleia máxima da estrutura partidária.

O primeiro nome a ser sugerido entre os dirigentes foi o de João Amoêdo, e após conversas, discussões e com praticamente unanimidade de aceitação, foi redigida uma carta convite com 36 signatários, 90% dos convencionáveis.

Dez dias depois, Amoêdo aceitou e foi anunciado como pré-candidato pelo partido.

Por iniciativa de um dos dirigentes não signatário da carta convite a João Amoêdo, foi sugerido aos convencionáveis a opção de enviar uma carta convite ao deputado federal Tiago Mitraud, fato que se tornou público e repercutiu entre mandatários, dirigentes e filiados.

Entretanto, em nenhum momento a carta obteve o apoiamento necessário para ser enviada, contando com apenas 11 signatários.

Em virtude dos fatos repercutidos, dirigentes convencionáveis, cada qual com suas razões, formalizaram perante ao Diretório Nacional que não assinariam o convite a Tiago Mitraud. Na quinta-feira (03/06), mais da metade dos dirigentes já havia formalizado sua decisão, o que inviabilizaria a indicação do deputado federal, que foi comunicado de imediato.

O NOVO lamenta profundamente a escalada de informações desencontradas, compartilhadas e estimuladas por quem não faz parte do processo decisório.

A fim de evitar a continuidade de desinformações e para impedir que os valores do NOVO sejam corrompidos, o Diretório Nacional se reunirá hoje (07/06) para decidir os próximos passos do encerramento do processo de escolha de pré-candidato à presidência da República, conforme previsto no estatuto partidário e na resolução 41.

Compartilhe essa notícia:




O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

➡ Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição mensal, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga e interaja em nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos.

Colunas mais recentes

Assine o Boletim da Liberdade e receba todas as segundas-feiras a coluna Panorama