fbpx
PUBLICIDADE

Cidades no Brasil criam leis para impor uso de pulseira para quem estiver com Covid

Medida foi prevista em lei de Apiacás (MT) e Nova Granada (SP) e suscitam polêmica por gerarem identificação de cidadãos infectados
Foto: Marcello Camargo / Agência Brasil

Até que ponto é legítimo identificar publicamente o portador de uma doença? Essa indagação moral é uma das que estão sendo feitas contra leis polêmicas de combate à pandemia que entraram em vigor nas cidades de Apiacás (MT) e Nova Granada (SP).

Segundo informações veiculadas pela Agência Brasil, em ambos os municípios foram aprovadas normas que obrigam infectados com Covid-19 a utilizarem pulseiras de identificação fornecidas pelo município.

Caso o cidadão infectado seja flagrado descumprindo a regra, circulando livremente e furando o isolamento social, poderá ser multado. A não utilização da pulseira também estará passível de punição.





Segundo a prefeita de Nova Granada, Tânia Yugar (PSD), a medida estaria “ajudando a educar”.

Dilema com as vacinas

Situação similar já é alvo de discussões e reflexões sobre a vacina de Covid-19. É válido empresas privadas ou mesmo o governo restringirem direitos dos cidadãos que não se vacinarem?

Como reportado pelo Boletim da Liberdade no início de abril, a Casa Branca já tem uma resposta. Segundo informado pela secretária de imprensa, o governo Joe Biden não endossará “medidas oficiais” ou “credenciais únicas”.

Nos Estados Unidos, republicanos também estão se posicionando de forma contrária a esses tipos de restrições, também conhecidas como passaporte de imunização. Segundo a própria OMS, acredita-se que a melhor política para a disseminação das vacinas está no voluntarismo, enquanto que a obrigatoriedade poderia ampliar a rejeição aos imunizantes. [1][2]





Compartilhe essa notícia:




O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

➡ Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição mensal, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga e interaja em nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos.

Colunas mais recentes

Assine o Boletim da Liberdade e receba todas as segundas-feiras a coluna Panorama