fbpx
PUBLICIDADE

Entidades ingressam com notícia-crime contra governador do RJ

Movimento Nacional pelos Direitos Humanos enxerga que governador Cláudio Castro (PSC) pode ter descumprido decisão do Supremo Tribunal Federal que limitou operações policiais na pandemia
Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

Um grupo de mais de 55 entidades, reunidas no chamado Movimento Nacional pelos Direitos Humanos (MNDH), anunciou que ingressou com uma notícia-crime no Superior Tribunal de Justiça (STJ) contra o governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro (PSC), por crime de desobediência. [1]

O que motivou a ação foi a operação policial da última quinta-feira (6) ocorrida no Jacarezinho, comunidade situada no município do Rio de Janeiro. Chamada de “chacina do Jacarezinho” pelos impetrantes, a incursão da Polícia Civil resultou em quase 30 mortos, sendo considerada a mais letal da história da cidade.

A suposta desobediência do governador, por sua vez, se daria pelo fato de que o Supremo Tribunal Federal (STF), em decisão de 2020, havia acolhido uma ação que pediu a restrição de operações policiais no período de pandemia, limitando-as a “casos excepcionais e informadas e acompanhadas pelo Ministério Público”.





Dentre as organizações signatárias do documento, está a Associação Brasileira de Imprensa. Em nota, a ABI também informou que pretende defender a “federalização das investigações da chacina” e “buscar junto a autoridades do governo brasileiro medidas de proteção de testemunhas que ficaram expostas e podem ser alvo de represálias”.

Uma das principais suspeitas que giram em torno do alto número de óbitos é que tenham havido execuções sumárias por parte das forças policiais.





O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

➡ Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição mensal, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga e interaja em nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos.

Colunas mais recentes

Assine o Boletim da Liberdade e receba todas as segundas-feiras a coluna Panorama