fbpx
PUBLICIDADE

Livres anuncia posição no segundo turno do Rio, São Paulo e Porto Alegre

Entidade comandada por Paulo Gontijo afirmou que é preciso, nesse momento, "fortalecer as bases civilizatórias do liberalismo" e criticou candidaturas de Crivella, Boulos e Manuela
Foto: Divulgação/Livres
Foto: Divulgação/Livres
PUBLICIDADE

Faltando poucos dias para o segundo turno, o movimento de viés liberal Livres anunciou em suas redes posição contrária às candidaturas de Marcelo Crivella (Republicanos), Guilherme Boulos (PSOL) e Manuela D’Avila (PCdoB), respectivamente, às prefeituras do Rio de Janeiro, São Paulo e Porto Alegre. [1]

PUBLICIDADE

“Sempre fizemos a mais vigorosa oposição de ideias a quem demoniza a divergência. A defesa da liberdade exige o compromisso ativo com a promoção de um ambiente de diálogo democrático que respeite a diversidade de pensamento”, diz a nota, ressaltando que as candidaturas  criticadas iriam no sentido contrário a esse entendimento.

Para evidenciar a crítica tanto à esquerda (no caso das candidaturas paulistana e porto-alegrense) quanto à direita (relativa à candidatura de Crivella, apoiada por Bolsonaro), a entidade comandada por Paulo Gontijo destacou o apreço pela responsabilidade fiscal e a “defesa do respeito” à diversidade sexual, que seriam pautas não universalmente aceitas pelos grupos.

PUBLICIDADE

Leia também:  São Paulo exigirá vacinação para frequentar restaurantes, bares e shoppings

“Para vencer esse triste capítulo da política brasileira, precisamos fortalecer em nosso país as bases civilizatórias do liberalismo – os direitos humanos, a democracia liberal, a economia de mercado. Em outras palavras, os princípios de uma sociedade aberta, plural e tolerante. Para isso, é fundamental que os governos das capitais do nosso país estejam o mais livre possível dos extremistas”, pontua a nota.

Curiosamente, no caso carioca, o Livres alinha-se com esse posicionamento ao candidato Eduardo Paes (DEM), que é apoiado, ainda que em tom crítico, aos partidos de esquerda como o PT e por integrantes do PSOL. [2][3]

Em entrevista ao Boletim da Liberdade, Paes mostrou-se cético com o liberalismo, com o mercado e até com a reforma trabalhista:

Compartilhe essa notícia:

Leu até aqui? Siga nas redes!

MARCAS APOIADORAS

Podcast

O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição mensal, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

Colunas mais recentes

Assine o Boletim da Liberdade e receba todas as segundas-feiras a coluna Panorama