fbpx
PUBLICIDADE


Bolsonaro garante que vacina não será obrigatória e ‘ponto final’

Na avaliação do presidente, quem define uma eventual obrigatoriedade é o Ministério da Saúde e, portanto, o governo federal já tem posicionamento: não será compulsória

Bolsonaro conversa com apoiadores em frente ao Palácio da Alvorada (Foto: Reprodução/YouTube)

Enquanto o movimento liberal se divide sobre a pertinência da vacinação obrigatória, o presidente Jair Bolsonaro deixou ainda mais claro nesta segunda-feira (19) seu posicionamento: contrário à medida. [1]

“O Programa Nacional de Vacinação, incluindo as vacinas obrigatórias, é de 1975. A lei atual incluiu a questão de pandemia lá, mas é bem clara: quem define isso é o Ministério da Saúde, e o meu ministro da Saúde já disse que não será obrigatória essa vacina e ponto final”, afirmou.


PUBLICIDADE



Bolsonaro também esclareceu que a não-obrigatoriedade será regra mesmo quando a vacina for aprovada pelo Ministério da Saúde e com comprovação científica.

+ ‘Impressionado com liberais testando positivo para o autoritarismo’, diz Roberto Rachewsky sobre vacinas

★ ★ ★

O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo...

...mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.


➡ Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição mensal, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga e interaja em nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos.

Muito obrigado!



PUBLICIDADE



Comentários