fbpx
PUBLICIDADE

Kim Kataguiri e Eduardo Bolsonaro trocam farpas nas redes sociais

Parlamentares do DEM e do PSL, que já haviam se estranhado no Plenário da Câmara dos Deputados 2019, voltaram a se atacar sobre quem estaria apoiando o centrão fisiológico
Deputado federal Kim Kataguiri (Foto: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados)
Deputado federal Kim Kataguiri (Foto: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados)
PUBLICIDADE

Os deputados federais Kim Kataguiri (DEM/SP) e Eduardo Bolsonaro (PSL/SP) voltaram a se criticar nesta terça-feira (21) nas redes sociais.

PUBLICIDADE

A discussão teve início após o filho do presidente afirmar que “o pessoal do MBL entrou na política para acabar com o sistema e vai sair apoiando Maia e companhia”.

Como resposta, Kataguiri afirmou que “a família do Bolsonaro entrou na política para mamar, mamou durante 30 anos, chegou ao poder para ‘acabar com a corrupção’, mas acabou com o gabinete investigado por formação de quadrilha”, uma referência ao escândalo do suposto desvio de dinheiro envolvendo o ex-assessor parlamentar Fabrício Queiroz.

PUBLICIDADE

O parlamentar do MBL também ressaltou que a família Bolsonaro foi quem apoiou a recondução de Rodrigo Maia à presidência da Câmara, no início da Legislatura (Kim votou em Marcel van Hattem, do NOVO), mas agora “se arrependeu e está no colo do centrão”.

Foto: Reprodução/Twitter

Contexto

O MBL tem intensificado as críticas ao governo Bolsonaro durante a crise da pandemia do coronavírus. Em vídeo publicado na última segunda-feira (20), Kataguiri levantou suspeitas sobre a recente aproximação de Bolsonaro com figuras políticas ligadas ao centrão fisiológico da Câmara, tal como o ex-deputado federal Roberto Jefferson, atual presidente do PTB.

“Tem negociata sim. Tem esquema sim. Tem encontro com o centrão sim. Tem distribuição de cargo sim. Quando falam que quem está criticando o Bolsonaro é traidor, eu digo que traidor é o Bolsonaro, que não cumpre promessa de campanha, comete estelionato eleitoral como a Dilma cometeu e distribui cargos ao centrão aos custos do nosso bolso falando que não está negociando com ninguém”, reclamou.

PUBLICIDADE

Compartilhe essa notícia:




O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

➡ Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição mensal, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga e interaja em nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos.

Colunas mais recentes

Assine o Boletim da Liberdade e receba todas as segundas-feiras a coluna Panorama