fbpx
PUBLICIDADE

Reino Unido não segue recomendação dos EUA e aceita Huawei na rede 5G

Autorização parcial foi dada após análise do Conselho de Segurança Nacional que observou os alertas dos norte-americanos sobre riscos que eventual espionagem chinesa comprometesse segurança nacional
Tower Bridge, em Londres (Foto Pixabay)
Tower Bridge, em Londres (Foto Pixabay)
PUBLICIDADE

Contrariando a recomendação dos Estados Unidos para não permitir que a empresa chinesa Huawei fosse autorizada a operar bandas de 5G no Reino Unido, os britânicos aceitaram a participação da companhia asiática para a construção da cobertura da rede no país. A Huawei é uma das pioneiras na tecnologia. [1]

PUBLICIDADE

A permissão, segundo informa o jornal The Washington Post, é para “construir partes não críticas da rede 5G”. O Conselho de Segurança Nacional do Reino Unido, após analisar a situação, concluiu que os riscos sugeridos pelos norte-americanos poderiam ser gerenciados e reduzidos.

Como noticiado pelo Boletim da Liberdade em dezembro de 2019, os Estados Unidos têm alertado países aliados sobre o risco de a participação chinesa nas redes 5G comprometerem até mesmo a segurança nacional das nações aliadas.

PUBLICIDADE

Apesar da autorização parcial, a Huawei não terá permissão para gerenciar dados da rede, especialmente em lugares sensíveis como bases militares e nucleares. A companhia chinesa poderá operar apenas com “equipamentos periféricos” e limitação de participação em 35% com os próprios equipamentos. A Huawei tem negado que interfira ou seja controlada pelo governo chinês.

Compartilhe essa notícia:




O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

➡ Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição mensal, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga e interaja em nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos.

Colunas mais recentes

Assine o Boletim da Liberdade e receba todas as segundas-feiras a coluna Panorama