fbpx
PUBLICIDADE


Bolsonaro rejeita proposta de aumento de impostos de Paulo Guedes

O presidente ressaltou sua fidelidade ao pensamento do ministro da Economia, mas disse que hipótese de “majoração da carga tributária” está descartada

- Publicado no dia
Bolsonaro e Paulo Guedes (Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

O presidente Jair Bolsonaro se manifestou nesta sexta-feira (24) sobre a sugestão avaliada pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, de aumentar impostos “sobre bens que fazem mal à saúde”. Bolsonaro rechaçou qualquer hipótese de aumento de impostos. [1] [2]

“Paulo Guedes, desculpa, você é meu ministro, te sigo 99%, mas aumento de imposto para cerveja não”, sentenciou o presidente ao chegar à Índia em visita oficial em que diversos acordos de cooperação seriam assinados. “Não teremos qualquer majoração de carga tributária. Houve também um ruído muito forte de que estaríamos criando dois pedágios. Zero a possibilidade disso”, complementou.


PUBLICIDADE



A intenção de Guedes era que o grupo responsável pela reforma tributária a ser desenhada e proposta pelo governo incluísse em seus estudos algumas simulações das consequências de agrupar em uma mesma categoria tributária, com maior incidência, todos os produtos considerados prejudiciais à saúde. A afirmação foi feita no Fórum Mundial, em Davos.

“Se o cara que fuma muito vai ter câncer de pulmão, tuberculose, enfisema e, lá na frente, vai ter de gastar com o tratamento, entrar no sistema de saúde. Então coloca um imposto sobre o cigarro para ver se as pessoas fumam menos”, havia justificado Guedes. A proposta poderia incluir, além de cigarro e álcool, produtos com excesso de açúcar, o que Bolsonaro ressaltou: “Não tem como aumentar a carga tributária, todo mundo consome algo de açúcar”.

★ ★ ★

Se você acompanha e aprecia o trabalho jornalístico do Boletim da Liberdade, e valoriza a importância de existir um veículo profissional com viés liberal, pedimos que:

➡ Considere fazer uma assinatura solidária ao Boletim. Com uma contribuição mensal, você ajuda que o site continue no ar e possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos. Curta nossas publicações, compartilhe-as para seus amigos e fale do site para conhecidos e familiares liberais. Toda ajuda faz diferença.

Curta nossa página no Facebook

Notícias no WhatsApp
O sexto grupo do Boletim da Liberdade no WhatsApp está com vagas abertas. É por tempo limitado. Entre apenas caso tenha interesse em notícias sobre política e economia com um viés liberal. Clique aqui para entrar.
Siga-nos no Twitter

Comentários


Receba nosso conteúdo por e-mail



error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.